PESQUISA  
 
Nesta Edição
Todas as edições


CAPA

PONTO DE PARTIDA (SM pág. 1)
Novo movimento deve unir médicos e sociedade contra o descaso e a falta de prioridade com as quais a Saúde vem sendo tratada


ESPECIAL 1 (SM pág. 4)
Ser Médico comemora 10 anos em grande estilo. Seu conteúdo diversificado agrada a todos, médicos inclusive...


ESPECIAL 2 (SM pág. 5)
Ser Médico 10 anos: acompanhe trechos de artigos memoráveis da revista


CRÔNICA (SM pág. 12)
Nesta edição comemorativa, uma crônica bem-humorada e inteligente de Moacyr Scliar. É preciso dizer mais?!?


SINTONIA (SM pág. 14)
Congresso Brasileiro de Bioética: acompanhe síntese da palestra da cientista política Adela Cortina


CONJUNTURA (SM pág. 18)
Médicos e indústria farmacêutica: a falta de limites para conflitos de interesse


MEIO AMBIENTE (SM pág. 21)
Parece sonho, mas é realidade. A Reserva Ecológica Mamirauá existe. Mesmo.


DEBATE (SM pág. 25)
AVC: um RX da situação epidemiológica e condutas no atendimento do paciente, no Brasil


COM A PALAVRA (SM pág. 32)
Humanização da Medicina. Idéia atual? Não senhor! Já estava bem presente no passado...


GOURMET (SM pág. 39)
Prepare sua mesa. Você não vai conseguir resistir a esta receita...


TURISMO (SM pág. 42)
Ah... esse deserto você precisa conhecer. É ali, no Maranhão! Acompanhe o texto, veja as fotos!


LIVRO DE CABECEIRA (SM pág. 47)
Às margens do Sena, junto a Maison De La Radio... você já ouviu esse bordão?


POESIA (SM pág. 48)
Toda a emoção de um trecho de Entre o que Vejo e o que Digo, do poeta mexicano Octavio Paz


GALERIA DE FOTOS


Edição 41 - Outubro/Novembro/Dezembro de 2007

PONTO DE PARTIDA (SM pág. 1)

Novo movimento deve unir médicos e sociedade contra o descaso e a falta de prioridade com as quais a Saúde vem sendo tratada




Nova fase da
Mobilização Nacional dos Médicos

A revista Ser Médico completa dez anos. Em uma década de existência passou a ser um dos meios de comunicação do Cremesp com alto índice de aprovação entre os profissionais. É com muito orgulho e na expectativa de que continue agradando aos colegas que apresento esta edição comemorativa.

O dia 18 de outubro de 2007 – Dia do Médico – deu início à nova fase de Mobilização Nacional dos Médicos para o resgate da dignidade na assistência à saúde da população, além de reconhecimento e respeito aos legítimos direitos dos médicos. Nossas três entidades nacionais (Associação Médica Brasileira, Conselho Federal de Medicina e Federação Nacional dos Médicos) e as quatro entidades estaduais (Academia de Medicina de São Paulo, Associação Paulista de Medicina, Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo e Sindicato dos Médicos de São Paulo) pretendem intensificar o movimento para denunciar a gravidade da situação e exigir mudanças que revertam o caos que acomete a assistência à saúde no país.

A melhoria das condições de remuneração e de trabalho dos profissionais exige urgente aporte de recursos, compatíveis com as necessidades e com os relevantes serviços que prestamos à preservação da vida e da integridade física e mental dos cidadãos. Hoje, na saúde suplementar, os médicos são penalizados com baixos honorários e os usuários com restrições impostas por operadoras; e, no sistema público, a insuficiência de recursos e os salários injustos levaram à crise atual. Em que pese o número suficiente de médicos para as necessidades da população, o Estado não consegue contratá-los ou mantê-los prestando serviços por conta de salários vis e falta de condições dignas de trabalho.

O acesso de todos os brasileiros a uma atenção médica humanizada e resolutiva é a meta que devemos perseguir contínua e incansavelmente – e isso depende, obrigatoriamente, da justa remuneração aos médicos. O descaso e a falta de prioridade com que a saúde vem sendo tratada há muito tempo somente serão revertidos se, além dos representantes das entidades de classe e dos 300 mil médicos em atividade no país, também a sociedade brasileira for esclarecida e sensibilizada sobre a gravidade da situação. O paciente é o maior aliado dos médicos e devemos tê-lo de nosso lado nesta luta.
 
Basta de fazer a “escolha de Sofia” por conta de governantes descompromissados com a vida e a saúde dos cidadãos que os elegeram. Chega de justificar a permanência de pacientes em macas nos prontos-socorros devido à falta de leitos nas enfermarias. Não são mais admissíveis filas intermináveis de pacientes graves por falta de contratações regulares de funcionários e de remuneração justa aos profissionais da área de saúde. Plantões sem médicos suficientes, farmácias sem medicamentos e UTIs sem equipamentos essenciais são situações rotineiras. Basta de culpar os médicos e os gerentes dos serviços de saúde pela precariedade do sistema, decorrente da deliberada falta de custeio e de investimentos.

Os médicos e os pacientes estão cansados de ouvir discursos inflamados nos palanques eleitoreiros e, na prática, assistirem ao descaso com a saúde pública. Governante que merece respeito é aquele que cumpre a legislação, que não desvia os recursos da saúde para outros fins e que não explora o trabalho dos profissionais da área com baixos salários. Legislador que merece o voto da população é aquele que defende a regulamentação da Emenda Constitucional 29 nos termos da proposta original (PL 01/2003) e não aquele que pretende desvirtuar essa conquista da sociedade. 
 
Os médicos estão dispostos, ao lado da população, a bater às portas dos palácios e dos gabinetes dos poderes (municipais, estaduais e federal), pois é lá que se decidem as destinações dos tributos cobrados do povo. Os governantes fingem não ver que já estão cercados por milhões de desassistidos. Somente com a mobilização daqueles que são diretamente afetados virá resposta à óbvia constatação de que a vida e a saúde das pessoas são os bens mais preciosos.


Henrique Carlos Gonçalves
Presidente do Cremesp



Este conteúdo teve 176 acessos.


CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DE SÃO PAULO
CNPJ: 63.106.843/0001-97

Sede: Rua Frei Caneca, 1282
Consolação - São Paulo/SP - CEP 01307-002

CENTRAL DE ATENDIMENTO TELEFÔNICO
(11) 4349-9900 (de segunda a sexta feira, das 9h às 20h)

HORÁRIO DE EXPEDIENTE PARA PROTOCOLOS
De segunda a sexta-feira, das 9h às 18h


ESTACIONAMENTOS : NOVOS CONVÊNIOS


CONTATOS

Regionais do Cremesp:

Conselhos de Medicina:


© 2001-2019 cremesp.org.br Todos os direitos reservados. Código de conduta online. 226 usuários on-line - 176
Este site é melhor visualizado em Internet Explorer 8 ou superior, Firefox 40 ou superior e Chrome 46 ou superior