PESQUISA  
 
Nesta Edição
Todas as edições


CAPA

EDITORIAL
Entre os destaques desta edição, um debate sobre a política de redução de danos


ENTREVISTA
Entrevista especial com Adib Jatene, diretor do HCor e membro do conselho do MASP


CRÔNICA
A crônica da vez é de autoria de Max Nunes, médico e um dos maiores nomes do humorismo brasileiro


MEIO AMBIENTE
De planeta água não temos mais nada. Ele está se transformando num enorme deserto...


CONJUNTURA
Um raio X da vocação médica mostra que a escolha vem desde muito cedo


DEBATE
Em discussão a estratégia de saúde que distribui seringas a usuários de drogas injetáveis


HISTÓRIA DA MEDICINA
Visite conosco a Capela da Sta Casa de Misericórdia de Mauá: atração cultural e turística da cidade


SINTONIA
Ludwig Van Beethoven sob o prisma de José Marques Filho, conselheiro do Cremesp


CULTURA
No interior de São Paulo, conservatório abre as portas para verdadeiros talentos da música


HOBBIE DE MÉDICO
Médicos também são apaixonados por carros... antigos!


GOURMET
As cozinhas estão sendo ocupadas pelos homens... É sinal de pratos muuuito saborosos!


TURISMO
Venha conosco conhecer a natureza preservada, a fauna e a flora das ilhas Galápagos


ACONTECE
Cirque du Soleil: enfim chega ao Brasil o espetáculo Saltimbanco. E você acha que a Ser Médico ia perder?


LIVRO DE CABECEIRA
Você já leu "O Caçador de Pipas", do médico Khaled Hosseini? Não sabe o que está perdendo...


POESIA
José Martins Fontes, poeta, médico e jornalista finaliza com chave de ouro esta Edição


GALERIA DE FOTOS


Edição 36 - Julho/Agosto/Setembro de 2006

LIVRO DE CABECEIRA

Você já leu "O Caçador de Pipas", do médico Khaled Hosseini? Não sabe o que está perdendo...


Médicos best-sellers

No caminho de médicos best sellers, Khaled Hosseini (foto), 40 anos, autor do livro O Caçador de Pipas, é o mais recente deles. A obra é um fenômeno de vendas, ocupando o topo da lista dos mais vendidos desde que foi editado no Brasil, no final de 2005. Nos Estados Unidos foi lançado em 2003, mas ainda está no ranking dos mais vendidos do jornal The New York Times.  Hosseini nasceu em Cabul, Afeganistão, e vive nos EUA desde 1980.

Clínico geral em um hospital de San José, na Califórnia, escreveu O Caçador de Pipas nas horas vagas. O romance começa na infância de garotos de castas sociais e etnias diferentes, numa Cabul tolerante e progressista que já discutia o ingresso das mulheres nas universidades. Até a chegada do comunismo pela invasão soviética na década de 70, que fez o Afeganistão mergulhar num obscurantismo do qual não saiu até hoje.

A saga de dois meninos que crescem juntos – um é filho do patrão e outro do empregado da casa – é o fio condutor dessa trama em que o autor usa como pano de fundo a relação entre o regime comunista e a ascensão do Taleban. Hosseini era filho de um diplomata afegão que trabalhou na embaixada do Afeganistão em Paris e imigrou para os EUA nos anos 80. A narrrativa é dramática e tocante, a história é densa, descrevendo as tradições e a cultura afegãs. Talvez por isso seja um sucesso. Quase não existem romances passados nesse país tão presente nos noticiários dos últimos tempos.   

Em seu livro de estréia Khaled Hosseini vem ampliar o rol de médicos best sellers. Também nos EUA, o cirurgião Atul Gawande transformou as complicações da rotina de um médico em um livro de sucesso,  traduzido em vários países, inclusive no Brasil. Gawande desveste a Medicina da onipotência enquanto descreve casos reais, o que talvez justifique o grande interesse de leitores não médicos pela obra. “Desejamos que a Medicina seja um campo de conhecimento e de procedimentos ordenados. Mas não é. É uma ciência imperfeita, um empreendimento de conhecimentos em estado de mutação constante, de informações incertas, de indivíduos falíveis e, ao mesmo tempo, de vidas em risco”, adverte o autor já na introdução. 

Quando lançou o livro em 2004, Gawande era residente de cirurgia em Boston. Filho de um casal de médicos, atualmente escreve na revista The New Yorker sobre assuntos médicos.   

No Brasil, os mais ilustres literatos de jaleco contemporâneos são o imortal Moacyr Scliar e Drauzio Varella – este último, viu seu livro de estréia, Carandiru, transformar-se em filme. Quem sabe um dia cheguem a ter suas obras entre clássicos da literatura, como o médico-escritor Guimarães Rosa.

Antonio Pereira Filho
Diretor de Comunicação do Cremesp  

Obra: O Caçador de Pipas
Autor: Khaled Hosseini 
Tradução: Maria Helena Rouanet   
Editora: Nova Fronteira Páginas: 368
 


Cartas & Notas  

Hospital Santa Catarina 
“Agradeço o profissionalismo no trato da matéria sobre o Hospital Santa Catarina, sua história em 100 anos de vida (Ser Médico nº 35)”.  Irmã Lia Gregorine  Diretora geral do HSC

Arte
“Parabéns pela belíssima revista com que os senhores nos brindam: formato facilmente manejável, papel de ótima qualidade, viva impressão, assuntos politemáticos de alta valia, fotos nítidas de cores agradáveis. Recebemos ...., sempre com muita satisfação.” Wilson Ayres Côrtes CRM-SP 7.629 Santos-SP 

“Há tempos venho intencionando escrever-lhes para parabenizá-los pela brilhante revista do nosso Cremesp.  Fico encantada e orgulhosa com tudo que ela nos traz: ótimas reportagens, importantes entrevistas, esclarecedoras informações e... arte! Muita arte! A começar pela edição finamente caprichada, desde o papel à encardenação, até o projeto gráfico, fotos e colorido... e os belíssimos poemas! De poetas consagrados. Ela toda, por si só...é uma obra de arte!...” Maria Virgínia Bosco CRM-SP 47.663 

Harold Pinter 
“Em primeiro lugar, quero cumprimentá-los pela primorosa edição da Ser Médico nº 34. Nessa edição, apreciei enormemente o corajoso artigo Fragmentos de um discurso nada amoroso, baseado no discurso de Harold Pinter. (...)” - Profº  Dr. Ricardo  Oliveira Filho - Instituto de Ciências Biomédicas da USP - Depto. Farmacologia 


Este conteúdo teve 50 acessos.


CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DE SÃO PAULO
CNPJ: 63.106.843/0001-97

Sede: Rua Frei Caneca, 1282
Consolação - São Paulo/SP - CEP 01307-002

CENTRAL DE ATENDIMENTO TELEFÔNICO
(11) 4349-9900 (de segunda a sexta feira, das 9h às 20h)

HORÁRIO DE EXPEDIENTE PARA PROTOCOLOS
De segunda a sexta-feira, das 9h às 18h


ESTACIONAMENTOS : NOVOS CONVÊNIOS


CONTATOS

Regionais do Cremesp:

Conselhos de Medicina:


© 2001-2019 cremesp.org.br Todos os direitos reservados. Código de conduta online. 490 usuários on-line - 50
Este site é melhor visualizado em Internet Explorer 8 ou superior, Firefox 40 ou superior e Chrome 46 ou superior