Busca
Classificação de assuntos:

Pesquisa por palavra-chave:


Últimas Notícias
  • 20-07-2024
    Movimento do Ato Médico
    Cremesp vence ação civil promovida contra clínica farmacêutica que realizava procedimentos estéticos
  • 19-07-2024
    Evento
    Cremesp realiza entrega de carteiras e honrarias a médicos em São José do Rio Preto
  • 18-07-2024
    Defesa da população
    Cremesp oficia MP e Polícia Civil sobre anúncios divulgados nas redes sociais com atores que se passam por médicos para venda de medicamentos
  • 17-07-2024
    Evento inédito
    Cremesp realizará 1º Simpósio de Acupuntura, que discutirá as patologias tratadas pela especialidade e as novas perspectivas de tratamento
  • Notícias


    16-09-2016

    Hospital Universitário

    Cremesp participa da elaboração das propostas do MP para superar crise no HU


    Amplo debate sobre a crise no Hospital Universitário reuniu representantes
    de instituições de Saúde e Ministério Público de São Paulo


    A complementação de verba do Estado para custeio do Hospital Universitário da Universidade de São Paulo (USP), em função do atendimento externo realizado na Zona Oeste, e a contratação dos profissionais da área assistencial pela universidade foram algumas das propostas que o Cremesp fez ao Ministério Público de São Paulo (MP), em relação à crise da instituição estadual de saúde. O presidente do Cremesp, Mauro Aranha, participou da rodada de negociações, no dia 13 de setembro, juntamente com representantes do Conselho Regional de Enfermagem (Coren-SP), Sindicato dos Médicos de São Paulo (Simesp), Sindicato dos Funcionários da USP (Sintusp), Associação dos Docentes da Universidade de São Paulo (Adusp) e de faculdades e entidades estudantis, sob a coordenação do promotor de Justiça, Arthur Pinto Filho. As propostas serão encaminhadas ao reitor da USP, com solicitação de agendamento de reunião com o governador Geraldo Alckmin para discutir a questão do HU.

    Os participantes debateram a crise do hospital, decorrente da insuficiência de repasse de recursos e o Programa de Incentivo à Demissão Voluntária (PIDV) a funcionários e técnicos da USP, incluindo os do HU, proposto pelo Conselho Universitário da USP, como medida para contenção de gastos. “A falta de verbas é um problema que atinge todas as instituições públicas. A atual política do governo coloca o SUS em situação de extrema fragilidade. É um momento de grandes dificuldades, mas temos de fixar uma proposta conjunta comum para ser levada ao governador do Estado”, disse o promotor.

    Entre as principais dificuldades enfrentadas pelo HU estão a insuficiência de recursos repassados ao hospital pelo governo do Estado, que tem levado à escassez de medicamentos e demais insumos, à falta de leitos, ao atraso no encaminhamento de pacientes – com adiamento de cirurgias e outros procedimentos – e à falta de funcionários, colocando em risco a saúde de pacientes e a segurança dos profissionais devido ao estresse durante o atendimento.


     

    Terceirização
    O presidente do Cremesp também manifestou-se contrário ao PIDV. “É preciso estancar algo que não pode ser mais sangrado; ao contrário, requer-se que a Universidade volte a recompor seus recursos humanos” alertou Aranha. Ele sugeriu ainda que o Estado participe do custeio do Hospital Universitário na medida em que este presta atendimento externo à população da Zona Oeste.


    Reuniões
    “Em todos os encontros promovidos com os diretores clínicos de hospitais da rede SUS do município de São Paulo, sejam da administração municipal ou estadual, o relato é de prontos-socorros lotados, sem disponibilidade de vagas na rede, contingenciamento de 20% dos leitos de internação, adiamento de procedimentos eletivos cirúrgicos, com agravo das condições de saúde dos pacientes, riscos éticos dos profissionais de Saúde devido à pressão, além da violência a que estão expostos os profissionais que atuam na ponta do sistema. A situação é muito grave”, disse Aranha.

    De acordo ainda com o presidente do Cremesp, esses dados registrados serão tabulados para, posteriormente, serem levados ao conhecimento de gestores públicos e secretários de Saúde estadual e municipal. “Não podemos trabalhar com lógicas eleitorais ao discutir uma questão caótica a afetar o legítimo interesse público. A crise na Saúde já chegou ao limite do suportável. E é lamentável que não tenhamos, até o momento, um empenho maior do Poder Público para uma proposta de solução”.

     


    Fotos: Gabriela Miranda

     

    Tags: Hospital Universitáriocrisesaúde públicaMinistério Público.

    ESTA MATÉRIA AINDA NÃO FOI COMENTADA:

    Deixe o seu comentário

        Dê sua opinião sobre a matéria acima em até mil caracteres. Não serão publicados  textos ofensivos a pessoas ou instituições, que configurem crime, apresentem conteúdo obsceno, sejam de origem duvidosa, tenham finalidade comercial ou sugiram links, entre outros.  Os textos serão submetidos à aprovação antes da publicação, respeitando-se a jornada de trabalho da comissão de avaliação (horário de funcionamento do Cremesp, de segunda à sexta-feira, das 9 às 18 horas). O Cremesp reserva-se o direito de editar os comentários para correção ortográfica.  Os  usuários deste site estão sujeitos à política de uso do Portal do Cremesp e se comprometem a respeitar o seu Código de Conduta On-line.

    De acordo.


    Este conteúdo teve 406 acessos.


    CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DE SÃO PAULO
    CNPJ: 63.106.843/0001-97

    Sede: Rua Frei Caneca, 1282
    Consolação - São Paulo/SP - CEP 01307-002

    CENTRAL DE ATENDIMENTO TELEFÔNICO

    Imagem
    (11) 4349-9900 (de segunda a sexta feira, das 8h às 20h)

    HORÁRIO DE EXPEDIENTE PARA PROTOCOLOS
    De segunda a sexta-feira, das 9h às 18h

    CONTATOS

    Regionais do Cremesp:

    Conselhos de Medicina:


    © 2001-2024 cremesp.org.br Todos os direitos reservados. Código de conduta online. 606 usuários on-line - 406
    Este site é melhor visualizado em Internet Explorer 8 ou superior, Firefox 40 ou superior e Chrome 46 ou superior

    O CREMESP utiliza cookies, armazenados apenas em caráter temporário, a fim de obter estatísticas para aprimorar a experiência do usuário. A navegação no site implica concordância com esse procedimento, em linha com a Política de Cookies do CREMESP. Saiba mais em nossa Política de Privacidade e Proteção de Dados.