Busca
Classificação de assuntos:

Pesquisa por palavra-chave:


Últimas Notícias
  • 20-07-2024
    Movimento do Ato Médico
    Cremesp vence ação civil promovida contra clínica farmacêutica que realizava procedimentos estéticos
  • 19-07-2024
    Evento
    Cremesp realiza entrega de carteiras e honrarias a médicos em São José do Rio Preto
  • 18-07-2024
    Defesa da população
    Cremesp oficia MP e Polícia Civil sobre anúncios divulgados nas redes sociais com atores que se passam por médicos para venda de medicamentos
  • 17-07-2024
    Evento inédito
    Cremesp realizará 1º Simpósio de Acupuntura, que discutirá as patologias tratadas pela especialidade e as novas perspectivas de tratamento
  • Notícias


    19-08-2016

    Urgência e Emergência

    Cremesp, Coren-SP, Samu e Grau discutem capacitação dos profissionais que atuam no atendimento pré-hospitalar


    Cremesp, Coren-SP, Samu e Grau: consenso sobre a necessidade
    de melhor qualificar profissionais que atuam nas ambulâncias


    Quantos profissionais de saúde devem compor a equipe de uma ambulância para atendimento emergencial? Como melhorar a formação e capacitação dos profissionais que atuam no setor? Estas e outras questões foram pautas de encontro realizado neste 16 de agosto entre o Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp), o Conselho Regional de Enfermagem (Coren-SP), o Serviço Móvel de Atendimento a Urgências (Samu) e o Grupo de Resgate e Atenção às Urgências (Grau).

    Nesta segunda reunião sobre o tema Urgência e Emergência - a primeira foi em 12 de julho - participaram, além do conselheiro Renato Françoso Filho, coordenador da Câmara Técnica de Urgência e Emergência da Casa, Fabíola de Campos Braga Mattozinho, presidente do Conselho Regional de Enfermagem do Estado de São Paulo (Coren-SP); Ademir Correia, Vagner Urias e Anailde Pereira de Castro (Samu); Carlos Eid, do Conselho Regional de Medicina do Mato Grosso do Sul (CRM-MS); Jorge Ribeiro e Maísa Pereira Santos (Grau), e  Luís Carlos Oliva de Paula (Samu-SP), entre outros. Também estiveram presentes membros da CT de Urgência e Emergência do Cremesp: Carlos Edval Buchalla, Celso de Oliveira Bernini, José César Assef, José Roberto Ferraro, Maria Cecília Damasceno e Milton Steinman.

    Françoso abriu o debate sugerindo um aprofundamento das discussões sobre a composição e a formação das equipes que prestam o atendimento emergencial e pré-hospitalar. "A falta de profissionais treinados representa um grave problema que precisa ser resolvido", afirmou. Fabíola lembrou que "embora o Suporte Intermediário de Vida (SIV)  já seja praticado por equipes que atuam na urgência-emergência na cidade de São Paulo, a Portaria 2048/2002, que normatiza e estabelece diretrizes dos Sistemas Estaduais de Urgência e Emergência, não condiz - em parte - com a realidade deste tipo de atendimento".

    Ao ponderar sobre o número de profissionais de saúde que deveria compor a equipe de uma ambulância, os participantes lembraram que é preciso levar em conta o ideal, o atual e o possível. Atualmente, o suporte avançado de vida, realizado em uma ambulância, conta com um médico e um enfermeiro, além do motorista; no suporte básico atuam dois profissionais de saúde - não médicos – e o condutor do veículo. Foi lembrado que, embora a nossa realidade seja outra, na maioria dos países, inclusive nos Estados Unidos, o atendimento de urgência é realizado por dois profissionais de saúde experientes, e que se revezam como condutores da ambulância.

    Em consenso, os presentes afirmaram ser impossível contar com a presença de um médico para cada unidade móvel por uma série de razões, entre elas a própria vocação profissional para este tipo de trabalho, que envolve estresse e desgaste emocional constantes. Para Françoso, "os profissionais, via de regra,  não estão adequadamente preparados para atuar na cena emergencial e seria preciso capacitá-los com requisitos mínimos de formação para esta atividade que, sabidamente, implica em atributos físicos, psicológicos e conhecimento técnico. Além disso, há que se propor um plano específico de carreira para que haja estímulo na fixação dos profissionais nesta área.”

    Há de se ressaltar, ainda, que o profissional, tanto médico quanto de enfermagem, saem das universidades com formação muito deficiente, inaptos para o atendimento das emergências. Assim, foi acordado entre os presentes que é preciso preparar e especializar o profissional que atua no sistema de atendimento pré-hospitalar, considerando que a competência é talvez requisito até mesmo mais importante do que definir o número de profissionais da saúde necessários por ambulância. "Focar a formação voltada para o atendimento emergencial na grade curricular da Enfermagem e da Medicina é imprescindível", acrescentou Françoso.

    Segundo Fabíola, "é fundamental trabalhar uma política nacional direcionada para o atendimento da urgência e emergência, que dê amparo legal na formação específica do profissional de saúde atuante no setor, e que esteja realmente focada para o que acontece nos dias de hoje".

    Para o conselheiro do Cremesp, é preciso documentar todas as propostas apresentadas nesta reunião para apresentá-las oficialmente e viabilizar uma nova legislação ou até mesmo definir melhorias na Portaria 2048, tornando factível a necessidade inadiável de alterações.

    Ao final do encontro, foi formada uma comissão com representantes do Cremesp, Coren-SP, Samu e Grau, que irá discutir e propor quais os requisitos mínimos de conhecimento e habilidades que devem estar presentes na graduação do profissional de enfermagem que conduz as ambulâncias do atendimento básico. Este documento deverá ser apresentado e discutido posteriormente em um Fórum, com a participação de representantes da Secretaria de Saúde do Estado e dos cursos de Medicina e Enfermagem, além de outros personagens envolvidos no setor.

     

    Fotos: Osmar Bustos

     

    Tags: ambulânciasatendimentopré-hospitalaremergênciaurgênciagraduaçãoespecializaçãoenfermagemMedicina.

    Veja os comentários desta matéria


    Acho que ainda faltou serem chamados para discussão outros atores que também participam de atuação em atividades pré-hospitalares. Polícia Militar do Estado de São Paulo (Corpo de Bombeiros Militares) e as Forças Armadas presentes no Estado de São Paulo, no caso do Exército Brasileiro o Comandante o Hospital Militar de Área de São Paulo (HMASP) e o Chefe da Seção de Saúde Regional da 2ª Região Militar (Quartel General do Ibirapuera), e os respectivos representantes médicos da Marinha e Aeronáutica. Também é bom consultas a Defesa Civil nessa situação de evento, já que em composição de força-tarefa, e trabalho em Equipe Multiinstitucional, todo saber de todos os componentes pode, em cenários adversos, salvar o maior número de vítimas e dar melhor fluxo ao sistema de saúde em situações críticas.
    Ricardo Lajovic Safatle

    Deixe o seu comentário

        Dê sua opinião sobre a matéria acima em até mil caracteres. Não serão publicados  textos ofensivos a pessoas ou instituições, que configurem crime, apresentem conteúdo obsceno, sejam de origem duvidosa, tenham finalidade comercial ou sugiram links, entre outros.  Os textos serão submetidos à aprovação antes da publicação, respeitando-se a jornada de trabalho da comissão de avaliação (horário de funcionamento do Cremesp, de segunda à sexta-feira, das 9 às 18 horas). O Cremesp reserva-se o direito de editar os comentários para correção ortográfica.  Os  usuários deste site estão sujeitos à política de uso do Portal do Cremesp e se comprometem a respeitar o seu Código de Conduta On-line.

    De acordo.


    Este conteúdo teve 279 acessos.


    CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DE SÃO PAULO
    CNPJ: 63.106.843/0001-97

    Sede: Rua Frei Caneca, 1282
    Consolação - São Paulo/SP - CEP 01307-002

    CENTRAL DE ATENDIMENTO TELEFÔNICO

    Imagem
    (11) 4349-9900 (de segunda a sexta feira, das 8h às 20h)

    HORÁRIO DE EXPEDIENTE PARA PROTOCOLOS
    De segunda a sexta-feira, das 9h às 18h

    CONTATOS

    Regionais do Cremesp:

    Conselhos de Medicina:


    © 2001-2024 cremesp.org.br Todos os direitos reservados. Código de conduta online. 578 usuários on-line - 279
    Este site é melhor visualizado em Internet Explorer 8 ou superior, Firefox 40 ou superior e Chrome 46 ou superior

    O CREMESP utiliza cookies, armazenados apenas em caráter temporário, a fim de obter estatísticas para aprimorar a experiência do usuário. A navegação no site implica concordância com esse procedimento, em linha com a Política de Cookies do CREMESP. Saiba mais em nossa Política de Privacidade e Proteção de Dados.