Busca
Classificação de assuntos:

Pesquisa por palavra-chave:


Últimas Notícias
  • 11-10-2019
    Resíduos sólidos
    Prazo para cadastro de PJs que geram lixo na cidade de São Paulo se encerra no dia 31 de outubro
  • 09-10-2019
    Palestra em Sorocaba
    Causa básica da morte é item fundamental na Declaração de Óbito, observa presidente do Cremesp
  • 08-10-2019
    Gacem
    Promovido 1º encontro com presidentes das Comissões de Ética Médica dos principais hospitais da Capital
  • 07-10-2019
    Roda de conversa
    Primeiro encontro regional com o presidente do Cremesp abordou principais dificuldades dos médicos de Ribeirão Preto
  • Notícias


    16-05-2016

    Mauro Aranha

    Diálogo e tolerância

     

    “Quando a violência da guerra já não poupa nem médicos,
    enfermeiros e hospitais, alguma coisa precisa mudar”

     

    O Cremesp lançou dois importantes livros pa­ra a Medicina e para a sociedade: Saúde Mental e Trabalho e Trabalho e Saúde Mental dos Profissionais da Saúde. O estudo da mente humana é essencial para promover o bem-estar dos indivíduos e das comunidades. A nós, profissionais da saúde, cabe colaborarmos para a integração do físico e do psíquico, para que cientistas sociais proponham, e gestores públicos implementem, ações políticas para a construção de um país socialmente sustentável.

    Na relação saúde mental e trabalho, a precariedade de um desvirtua o andamento do outro. E, no campo estrito das profissões da saúde, existem inúmeros diferenciais a se considerar, pois se trata de ofício, a um só tempo, desafiador e gratificante. Destaco, como ponto essencial para nosso equilíbrio, a harmonização das relações multiprofissionais.  Ao tocar nesse aspecto, me dou a oportunidade de homenagear as 15 categorias da área da Saúde. Médicos, enfermeiros, farmacêuticos, fisioterapeutas, psicólogos, cirurgiões-dentistas, fonoaudiólogos e todos os demais profissionais da área que procuram oferecer uma boa assistência aos cidadãos, mesmo com as incontáveis debilidades do sistema. E, em clima, por vezes, de muita ansiedade e dor, constroem a sinergia necessária para que a atuação conjunta resulte em conforto e luz aos pacientes.

    Diálogo e tolerância nos edificam em todos os momentos da vida, em especial no campo da Saúde. Agora mesmo enfrentamos uma controvérsia quanto à prescrição de medicamentos por farmacêuticos (veja na pág. 4). Um primeiro impulso nos levaria apenas a uma guerra judicial, até às últimas consequências. Criaríamos uma animosidade, em tudo lesiva à população, entre duas classes que se respeitam e têm um histórico milenar de cooperação.

    Em vez disso, conversamos com o presidente do CRF-SP, Pedro Eduardo Menegasso, para buscar convergências e discutir eventuais equívocos das resoluções. Atuaremos visando ao esclarecimento, para a sociedade, da relevância das boas relações entre as duas profissões, cada uma com suas responsabilidades, prerrogativas e limites legais.

    Quando, em divergências, apostamos na cisão, como vem ocorrendo na política nacional e internacional, multiplicamos desavenças, perdemos força criativa e precursora de vidas promissoras e saudáveis e, claro, de sociedades justas e felizes.

    O acirramento extremado distorce a harmonia entre partes e enfraquece conjuntos, em vitórias efêmeras que nos fazem, a todos, perder.

    A cultura da soberba e do ódio, como vemos atualmente, nos estarrece de espanto.

    E quando a violência da guerra já não poupa nem médicos, enfermeiros e hospitais, alguma coisa precisa mudar. Em todos nós, e já!

     

    Mauro Gomes Aranha de Lima é presidente do Cremesp

     

    Tags: tolerânciaviolênciasaúde mentaltrabalhoeditorial.

    ESTA MATÉRIA AINDA NÃO FOI COMENTADA:

    Deixe o seu comentário

        Dê sua opinião sobre a matéria acima em até mil caracteres. Não serão publicados  textos ofensivos a pessoas ou instituições, que configurem crime, apresentem conteúdo obsceno, sejam de origem duvidosa, tenham finalidade comercial ou sugiram links, entre outros.  Os textos serão submetidos à aprovação antes da publicação, respeitando-se a jornada de trabalho da comissão de avaliação (horário de funcionamento do Cremesp, de segunda à sexta-feira, das 9 às 18 horas). O Cremesp reserva-se o direito de editar os comentários para correção ortográfica.  Os  usuários deste site estão sujeitos à política de uso do Portal do Cremesp e se comprometem a respeitar o seu Código de Conduta On-line.

    De acordo.


    Este conteúdo teve 55 acessos.


    CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DE SÃO PAULO
    CNPJ: 63.106.843/0001-97

    Sede: Rua Frei Caneca, 1282
    Consolação - São Paulo/SP - CEP 01307-002

    CENTRAL DE ATENDIMENTO TELEFÔNICO
    (11) 4349-9900 (de segunda a sexta feira, das 9h às 20h)

    HORÁRIO DE EXPEDIENTE PARA PROTOCOLOS
    De segunda a sexta-feira, das 9h às 18h


    ESTACIONAMENTOS : NOVOS CONVÊNIOS


    CONTATOS

    Regionais do Cremesp:

    Conselhos de Medicina:


    © 2001-2019 cremesp.org.br Todos os direitos reservados. Código de conduta online. 110 usuários on-line - 55
    Este site é melhor visualizado em Internet Explorer 8 ou superior, Firefox 40 ou superior e Chrome 46 ou superior