Busca
Classificação de assuntos:

Pesquisa por palavra-chave:


Últimas Notícias
  • 15-10-2019
    Dia do Professor
    Cremesp presta sua homenagem aos professores de Medicina
  • 15-10-2019
    Emendas à MP 890
    CFM e Cremesp alertam sobre os riscos da flexibilização do Revalida para a sociedade
  • 11-10-2019
    Resíduos sólidos
    Prazo para cadastro de PJs que geram lixo na cidade de São Paulo se encerra no dia 31 de outubro
  • 09-10-2019
    Palestra em Sorocaba
    Causa básica da morte é item fundamental na Declaração de Óbito, observa presidente do Cremesp
  • Notícias


    17-05-2016

    Prioridades na Saúde

    Cremesp participa de encontro com o novo ministro da Saúde na Faculdade de Medicina da USP


    Apresentar os programas de sua gestão na pasta da Saúde ao corpo docente, discente, entidades médicas e gestores públicos e privados, foi o principal objetivo do ministro da Saúde, Ricardo Barros, em encontro realizado na Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP) na manhã desta segunda-feira, 16 de maio. Na ocasião, Barros também recebeu comentários, críticas e sugestões dos presentes relacionados às prioridades de ação do Governo Federal no setor, divulgadas em nota à imprensa no dia 13 de maio.

    O Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp) esteve representado no evento por seu presidente, Mauro Gomes Aranha de Lima. De acordo com ele, entre os itens prioritários citados pelo ministro, alguns preocupam o Cremesp de maneira relevante e justificam comentários a respeito.

    Com relação ao Programa Mais Médicos, Mauro Aranha enfatiza: "embora o Brasil seja reconhecidamente um país hospitaleiro, e os médicos estrangeiros sejam bem-vindos para complementar o atendimento de pacientes no sistema público de saúde, é fundamental que esses profissionais façam o Revalida para, comprovadamente, estarem aptos a atender a população brasileira. Mas é imprescindível, também, priorizar os médicos brasileiros interessados em atuar no Programa, que devem contar com  condições dignas de trabalho, remuneração e atendimento".

    Outro ponto importante, comentado pelo presidente do Conselho, é a realização das Olimpíadas 2016, no Rio de Janeiro. "O evento preocupa na eventualidade de situações de catástrofe, pois o Estado, praticamente falido na área da Saúde em razão do mau financiamento no setor por gestões anteriores, não tem as mínimas condições de realizar pronto-atendimento em prováveis emergências. É preciso que o Governo Federal estabeleça um plano de contingenciamento capaz de atender com eficiência vítimas nos casos de catástrofes naturais ou provocadas que eventualmente possam ocorrer em eventos de grande porte como as Olimpíadas", completou Mauro Aranha.

    Quanto à atenção primária, o presidente do Conselho ressalta a importância de "facilitar a integração dos equipamentos de saúde na área, e destes com a atenção secundária e os equipamentos sociais, mediante o fortalecimento da Estratégia Saúde da Família"

    Com relação à abertura de novos cursos de Medicina, Mauro Aranha alerta: "a criação de novas escolas no país é indesejável, pois a qualidade do ensino médico se mostra bastante deficiente em várias delas pelo país, que não oferecem a mínima estrutura exigida para a formação profissional de qualidade".

     

     


     

     

    Em tempo

    Nesta terça-feira, 17 de maio, após participar de uma reunião com especialistas e gestores de saúde em Brasília e garantir que "o Estado não tem como assumir todas as garantias previstas na Constituição", Ricardo Barros retificou que "será preciso rever os gastos com a Previdência, mas não o acesso à saúde", contrariamente ao que afirmou no dia anterior (16/05), em entrevista à editora de saúde Cláudia Collucci, do Jornal Folha de São Paulo, quando disse que “em algum momento o país não conseguirá mais sustentar os direitos que a Constituição garante – como o acesso universal à saúde – e que o tamanho do SUS precisaria ser revisto”.

     

     

    Tags: Ministro da SaúdeSUSsaúde públicagestãoMais MédicosOlimpíadasRio de JaneiroOSSemergênciascatástrofesequipamentos.

    ESTA MATÉRIA AINDA NÃO FOI COMENTADA:

    Deixe o seu comentário

        Dê sua opinião sobre a matéria acima em até mil caracteres. Não serão publicados  textos ofensivos a pessoas ou instituições, que configurem crime, apresentem conteúdo obsceno, sejam de origem duvidosa, tenham finalidade comercial ou sugiram links, entre outros.  Os textos serão submetidos à aprovação antes da publicação, respeitando-se a jornada de trabalho da comissão de avaliação (horário de funcionamento do Cremesp, de segunda à sexta-feira, das 9 às 18 horas). O Cremesp reserva-se o direito de editar os comentários para correção ortográfica.  Os  usuários deste site estão sujeitos à política de uso do Portal do Cremesp e se comprometem a respeitar o seu Código de Conduta On-line.

    De acordo.


    Este conteúdo teve 48 acessos.


    CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DE SÃO PAULO
    CNPJ: 63.106.843/0001-97

    Sede: Rua Frei Caneca, 1282
    Consolação - São Paulo/SP - CEP 01307-002

    CENTRAL DE ATENDIMENTO TELEFÔNICO
    (11) 4349-9900 (de segunda a sexta feira, das 9h às 20h)

    HORÁRIO DE EXPEDIENTE PARA PROTOCOLOS
    De segunda a sexta-feira, das 9h às 18h


    ESTACIONAMENTOS : NOVOS CONVÊNIOS


    CONTATOS

    Regionais do Cremesp:

    Conselhos de Medicina:


    © 2001-2019 cremesp.org.br Todos os direitos reservados. Código de conduta online. 482 usuários on-line - 48
    Este site é melhor visualizado em Internet Explorer 8 ou superior, Firefox 40 ou superior e Chrome 46 ou superior