Busca
Classificação de assuntos:

Pesquisa por palavra-chave:


Últimas Notícias
  • 25-09-2020
    Comunicado
    Cremesp interdita médico denunciado por abuso sexual em São Paulo
  • 24-09-2020
    Nota de falecimento
    Cremesp comunica falecimento de funcionário que contribuiu com a gestão do Cremesp nos últimos 40 anos
  • 23-09-2020
    Covid-19
    Após live do Cremesp, SPSP publica documento com orientações para retorno às aulas
  • 23-09-2020
    Ação judicial
    Cremesp solicita afastamento de advogada da Comissão de Direito Médico, após publicações de ataque à classe médica
  • Notícias


    09-09-2015

    Nota Técnica

    SES apresenta prioridades para prescrição e dispensação da penicilina G por profissionais da saúde

    Em razão do desabastecimento - em nível nacional  - da penicilina benzatina, procaína e cristalina, também conhecida como penicilina G e administrada para o tratamento da sífilis, motivou a Secretaria de Estado da Saúde (SES) a adotar regras para a prescrição e administração do medicamento.

    Essa carência, que afeta tanto o setor privado quanto o público, é provocada por escassez de matéria-prima e tem preocupado os médicos, segundo o Ministério da Saúde. Em nota, o órgão afirmou que monitora e acompanha a produção nacional da penicilina G junto aos laboratórios produtores, que alegam dificuldades na fabricação do medicamento devido à “escassez mundial no suprimento de matéria-prima”.

    Acompanhe íntegra da Nota Técnica Conjunta divulgada pelo Centro de Referência e Treinamento DST/Aids – Programa Estadual de DST/Aids – CCD /SES-SP, pela Coordenação de Atenção Básica (CRS/SES-SP) e pela Área Técnica de Saúde da Mulher e Saúde da Criança (CRS/SES-SP), em 2 de setembro de 2015:

     



    NOTA TÉCNICA CONJUNTA Nº 001/2015/AB/ATSM/ATSC/CRT-PE-DST/AIDS/SES-SP

    Dispensação de Penicilina G benzatina, Penicilina G procaína e Penicilina G cristalina para sífilis no Estado de São Paulo

    1. Esta Nota Técnica objetiva apresentar a priorização do uso da penicilina G benzatina, penicilina G procaína e penicilina G cristalina para sífilis, na Rede Estadual de Saúde de São Paulo, em situações de desabastecimento destes insumos.

    2. É de conhecimento geral a falta de penicilina em nível nacional e a Secretaria de Estado da Saúde (SES) tem também encontrado dificuldades na sua aquisição.

    3. Para gestantes com sífilis priorizar a utilização da penicilina G benzatina, por ser a única droga que atravessa a barreira transplacentária e evita a sífilis congênita.

    4. Para o manejo clínico dos demais casos de sífilis, em homens e mulheres não gestantes, poderá ser utilizado Doxiciclina 100mg VO, 12/12 horas, por 15 dias para sífilis recente (até 1 ano de duração ) e 30 dias para sífilis tardia ( mais de 1 ano de duração ). Observação: Os pacientes devem ser seguidos em intervalos mais curtos (a cada 60 dias) e avaliados quanto à necessidade de retratamento devido à possibilidade de falha terapêutica.

    5. Para os casos de Neurossífilis em pacientes adultos utilizar: Ceftriaxona 2g, Intravenosa (IV), 1x/dia, durante 10 a 14 dias.

    6. Priorizar a penicilina G cristalina para tratamento de recém-nascidos com sífilis congênita que apresentam alteração no líquor (VDRL reagente e/ou alterações na celularidade e/ou no perfil bioquímico liquórico) ou se não foi possível colher o líquor, e para casos priorizados pela avaliação clínica (p.e. sepses, pneumonia alba, prematuridade, baixo peso ao nascer etc). Para os recém-nascidos sem alteração liquórica, o tratamento deverá ser realizado com penicilina G procaína (50.000 UI/Kg, a cada 24 horas, dose única, via intramuscular, durante 10 dias), lembrando que a criança não deverá perder qualquer dose durante o tratamento.

    7. Pacientes com infecções outras em que a penicilina G benzatina esteja indicada, deve ser avaliada a possibilidade de utilização de droga substituta.

    8. Solicitamos que os Departamentos Regionais de Saúde (DRS) do estado de São Paulo divulguem esta Nota Técnica a todas as Unidades de Saúde de sua abrangência.
     

    Fontes: Centro de Referência e Treinamento DST/Aids – Programa Estadual de DST/Aids – CCD /SES-SP; Coordenação de Atenção Básica (CRS/SES-SP);
    Área Técnica de Saúde  da Mulher e Saúda da Criança (CRS/SES-SP).

     

    Tags: penicilina Gsífilisbenzatinaprocainacristalinatratamentodispensaçãomedicamentoescassezmatéria-prima.

    Veja os comentários desta matéria


    Há algum tempo atrás o professor Zé Rubem, sanitarista da velha geração, nos alertava sobre o risco que o Brasil corria ao ficar refém das indústrias de medicamentos. Este caso da falta de medicamentos/matéria-prima (ou lockout) é difícil caracterizar, mas os danos à população são extraordinários em termos de gravidade e abrangência. Tratamentos com doses únicas e de baixo custo estão sendo substituídos pela antítese da eficiência (ampliação da duração e custo). Este me parece uma pauta para ser acolhida pelas comissões de saúde do legislativo federal.
    Paulo Gallo

    Deixe o seu comentário

        Dê sua opinião sobre a matéria acima em até mil caracteres. Não serão publicados  textos ofensivos a pessoas ou instituições, que configurem crime, apresentem conteúdo obsceno, sejam de origem duvidosa, tenham finalidade comercial ou sugiram links, entre outros.  Os textos serão submetidos à aprovação antes da publicação, respeitando-se a jornada de trabalho da comissão de avaliação (horário de funcionamento do Cremesp, de segunda à sexta-feira, das 9 às 18 horas). O Cremesp reserva-se o direito de editar os comentários para correção ortográfica.  Os  usuários deste site estão sujeitos à política de uso do Portal do Cremesp e se comprometem a respeitar o seu Código de Conduta On-line.

    De acordo.


    Este conteúdo teve 423 acessos.


    CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DE SÃO PAULO
    CNPJ: 63.106.843/0001-97

    Sede: Rua Frei Caneca, 1282
    Consolação - São Paulo/SP - CEP 01307-002

    CENTRAL DE ATENDIMENTO TELEFÔNICO
    (11) 4349-9900 (de segunda a sexta feira, das 8h às 20h)

    HORÁRIO DE EXPEDIENTE PARA PROTOCOLOS
    De segunda a sexta-feira, das 8h às 20h


    ESTACIONAMENTOS : NOVOS CONVÊNIOS


    CONTATOS

    Regionais do Cremesp:

    Conselhos de Medicina:


    © 2001-2020 cremesp.org.br Todos os direitos reservados. Código de conduta online. 385 usuários on-line - 423
    Este site é melhor visualizado em Internet Explorer 8 ou superior, Firefox 40 ou superior e Chrome 46 ou superior