Busca
Classificação de assuntos:

Pesquisa por palavra-chave:


Últimas Notícias
  • 19-11-2019
    Regionais
    Cremesp homenageia médicos com mais de 50 anos de profissão em Campinas
  • 19-11-2019
    Eleição CFM 2019
    Prorrogado prazo até 20 de dezembro para médicos justificarem ausência no pleito
  • 18-11-2019
    Regionais
    Médicos com mais de 50 anos de exercício ético são homenageados pelo Cremesp em Marília
  • 14-11-2019
    Regionais
    Médicos com mais de 50 anos de profissão são homenageados pelo Cremesp em Araçatuba
  • Notícias


    18-08-2015

    SUS

    Assistência oferecida na rede pública pode sofrer um desmonte com corte de R$ 12 bi na Saúde


    O ajuste fiscal no Orçamento Geral da União pode levar o Governo Federal a participar ainda menos do financiamento do Sistema Único de Saúde (SUS). Essa é a previsão de especialistas a partir da confirmação do corte de aproximadamente R$ 12 bilhões nos recursos previstos para a saúde em 2015. Nos últimos sete anos, enquanto Estados e municípios aumentaram suas despesas públicas com saúde em 49,4% e 71,6%, respectivamente, a União cresceu apenas 40,4%, fazendo com que diminua o crescimento do conjunto da despesa pública no período, 51,3%.

    Em 2014, segundo estimativa do Instituto de Direito Sanitário Aplicado (Idisa), o gasto público total com ações e serviços de saúde atingiu R$ 216,2 bilhões, o equivalente a 3,9% do Produto Interno Bruto (PIB) daquele ano – bem inferior à média internacional de 5,5%. Além disso, a parcela das despesas privadas (planos de saúde, medicamentos e gastos diretos das famílias) se manteve superior aos gastos públicos, como em anos anteriores, somando R$ 231,9 bilhões.

    Historicamente, municípios e Estados têm ampliado sua participação no total do gasto público, especialmente a partir de 2000, com o estabelecimento da Emenda Constitucional nº 29, que estabeleceu a vinculação de recursos às suas receitas (12% para Estados e 15% para municípios).

    Caso realmente ocorra, o ajuste fiscal afetará os investimentos fundamentais para a ampliação imediata de serviços ambulatoriais e hospitalares e prejudicará (ainda mais) a implantação das Redes de Atenção à Saúde em todas as regiões dos Estados brasileiros, atingindo de forma direta a prestação de ações assistenciais e sanitárias disponibilizadas para a população.

     

    Fonte: CFM

    Tags: cortefinanciamentoSUSromboassistênciagasto públicoGoverno Federal.

    ESTA MATÉRIA AINDA NÃO FOI COMENTADA:

    Deixe o seu comentário

        Dê sua opinião sobre a matéria acima em até mil caracteres. Não serão publicados  textos ofensivos a pessoas ou instituições, que configurem crime, apresentem conteúdo obsceno, sejam de origem duvidosa, tenham finalidade comercial ou sugiram links, entre outros.  Os textos serão submetidos à aprovação antes da publicação, respeitando-se a jornada de trabalho da comissão de avaliação (horário de funcionamento do Cremesp, de segunda à sexta-feira, das 9 às 18 horas). O Cremesp reserva-se o direito de editar os comentários para correção ortográfica.  Os  usuários deste site estão sujeitos à política de uso do Portal do Cremesp e se comprometem a respeitar o seu Código de Conduta On-line.

    De acordo.


    Este conteúdo teve 114 acessos.


    CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DE SÃO PAULO
    CNPJ: 63.106.843/0001-97

    Sede: Rua Frei Caneca, 1282
    Consolação - São Paulo/SP - CEP 01307-002

    CENTRAL DE ATENDIMENTO TELEFÔNICO
    (11) 4349-9900 (de segunda a sexta feira, das 9h às 20h)

    HORÁRIO DE EXPEDIENTE PARA PROTOCOLOS
    De segunda a sexta-feira, das 9h às 18h


    ESTACIONAMENTOS : NOVOS CONVÊNIOS


    CONTATOS

    Regionais do Cremesp:

    Conselhos de Medicina:


    © 2001-2019 cremesp.org.br Todos os direitos reservados. Código de conduta online. 234 usuários on-line - 114
    Este site é melhor visualizado em Internet Explorer 8 ou superior, Firefox 40 ou superior e Chrome 46 ou superior