PESQUISA  
 
Nesta Edição
Todas as edições


CAPA

EDITORIAL
O Cremesp e o ensino médico


ATIVIDADES DO CREMESP
Exame de Habilitação para recém-formados em Medicina


GERAL 1
Plantão de disponibilidade - artigo de Henrique Liberato Salvador


RESOLUÇÃO 1
Novas regras p/atualização do Título de Especialista


UTILIDADE PÚBLICA 1
O preenchimento, correto, das declarações de óbito


UTILIDADE PÚBLICA 2
Material informativo sobre a Declaração de Óbito


ESPECIAL 1
Centro de Dados do Cremesp é inaugurado na sede


ESPECIAL 2
Alta concentração de médicos em São Paulo


ATUALIZAÇÃO
Conferência Internacional de Aids e Congresso Internacional de Psicanálise


HOMENAGEM
Destaque especial para o cirurgião Fares Rahal


GERAL 2
Movimento médico pela CBHPM


AGENDA
Congresso Médico do Oeste Paulista


ALERTA ÉTICO
Texto produzido pelo Centro de Bioética do Cremesp, avalia ausência em plantão


RESOLUÇÃO 2
Perícia Médica: resolução Cremesp disciplina trabalho de peritos médicos


GALERIA DE FOTOS



Edição 216 - 08/2005

GERAL 2

Movimento médico pela CBHPM


Pesquisa no ABC mostra que médicos querem continuar movimento por honorários

O movimento pela implantação da Classificação Brasileira Hierarquizada de Procedimentos Médicos (CBHPM), deve continuar. Esta é a opinião unânime dos médicos que responderam a pesquisa enviada recentemente pela Comissão de Honorários Médicos do Grande ABC a todos os profissionais da região. Além disso, 85% responderam que tiveram aumento de honorários durante o último ano em função da atuação do movimento médico.

A Comissão de Honorários destacou que ao resultado da pesquisa soma-se o fato de as operadoras de saúde como Porto Seguro, Bradesco, Sul América, Mediservice e Golden Cross começarem a reajustar individualmente os honorários um ano depois de decorrido o início do movimento, atitude que não existia anteriormente e que era reivindicada por todos.

Com base na pesquisa, a Comissão decidiu continuar o movimento; divulgar o resultado da pesquisa em todos os veículos de comunicação possíveis, salientando que os resultados poderiam ser ainda melhores com a união de todos os médicos; convocar formalmente todas as operadoras de planos de saúde que atuam na região para a retomada das negociações; e fixar nova assembléia após o resultado das negociações.

“Não podemos deixar que a luta pela CBHPM seja desmobilizada”, defendeu o vice-presidente do Cremesp e conselheiro da região, Desiré Callegari.


Entidades médicas discutem recuperação de hospital municipal de Osasco

O Cremesp, o Sindicato dos Médicos de São Paulo e a Associação Paulista de Medicina estão acompanhando a crise do Hospital Antonio Giglio, em Osasco. “A crise, na verdade, foi originada na administração municipal anterior, mas fomos chamados agora pelos médicos  do hospital para participar do processo de resolução dos problemas da instituição”, explicou o representante do Cremesp, João Ladislau Rosa. “Fizemos, em 15 de agosto, uma reunião com o prefeito Emidio de Souza, que assumiu a Prefeitura no início do ano, e ele nos explicou as providências que estão sendo tomadas, como a reforma, já realizada, na UTI”, acrescentou. 

Em assembléia, no dia 25 de agosto, com os cerca de 80 médicos do hospital e a participação das três entidades médicas do Estado, foi proposta a criação de uma comissão reunindo os médicos e a administração municipal para discutir diversos temas relacionados à crise. Além de Ladislau, o  Cremesp foi representado pelo  conselheiro Marco Tadeu Moreira Moraes

Entidades

Conselho e Santas Casas discutem ação comum

Com o objetivo de estabelecer estratégias comuns, o presidente do Cremesp, Isac Jorge Filho, recebeu a visita de membros da nova diretoria da Federação e Sindicato das Santas Casas de Misericórdia, Hospitais e Entidades Filantrópicas do Estado de São Paulo (Fesehf), na sede do Conselho, em 19 de agosto.

A diretoria da Fesehf foi representada pelo seu presidente, José Reinaldo Nogueira de Oliveira Júnior; acompanhado por: padre Niversindo Cherubin, do Hospital São Camilo; Celso Santin, provedor da Santa Casa de Dracena; Milton Freire, da Santa Casa de Araçatuba: José Luís Camargo Barbosa e Manuel Lourenço das Neves, respectivamente diretor clínico e provedor da Santa Casa de Santos.

Durante a reunião foram abordados diversos temas que preocupam tanto o Cremesp quanto a Fesehf, como a crise financeira que atinge os hospitais filantrópicos, a baixa remuneração do SUS, as glosas e a extinção do pagamento dos médicos pelo Código 7, entre outros. Esses problemas e a melhor forma de resolvê-los deverão ser discutidos em uma comissão, proposta por Isac Jorge e aceita pelos membros da Federação.

A crise das Santas Casas foi abordada em matéria especial na edição de abril último (nº 212) do Jornal do Cremesp.

Nova diretoria da Ameresp visita o Cremesp

Depois de permanecer desativada por três anos, a Associação dos Médicos Residentes do Estado de São Paulo (Ameresp) tem nova diretoria, após eleição com chapa única realizada em julho, no Encontro Estadual de Médicos Residentes, realizado junto ao Congresso Paulista de Residência Médica.

O novo presidente da entidade, Adriano Massuda, e o vice-presidente, Francisco Cardoso, visitaram o Cremesp no dia 26 de agosto, quando foram recebidos pelo presidente, Isac Jorge Filho. A iniciativa faz parte do objetivo de aproximar a Ameresp das demais entidades médicas visando estabelecer uma agenda de discussão comum sobre temas como formação médica, condições de trabalho, entre outros. A nova diretoria pretende também se aproximar das associações locais de médicos residentes.

Em conjunto com a Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo e com a Comissão Estadual de Residência Médica, a Ameresp promoverá em 16 de setembro, na sede da Associação Paulista de Medicina, em São Paulo, o seminário sobre a Avaliação Institucional dos Programas de Residência Médica, para o qual convidou o presidente do Cremesp.

Pesquisa

Fototerapia para câncer de pele

Já utilizado com sucesso em vários pacientes, um novo aparelho desenvolvido pelo médico João Paulo Tardivo, da Faculdade de Medicina do ABC, poderá baratear radicalmente os tratamentos contra câncer que atualmente empregam a terapia fotodinâmica.

O aparelho foi tema da tese de mestrado de Tardivo desenvolvida no curso de pós-graduação daquela faculdade, após aprovação do Comitê de Ética em Pesquisa.

Tardivo visitou o Cremesp no dia 19 de julho, quando falou sobre o equipamento, batizado de RL 50. Sua aplicação, ainda limitada a tumores de pele, mostrou eficiência comparável à versão comercial a laser, que custa cerca de R$ 150 mil.

A terapia fotodinâmica é uma alternativa para evitar os efeitos colaterais da quimioterapia e da radioterapia. O sistema funciona com uma fonte de luz, (a utilizada nos aparelhos existentes hoje é um laser) e de uma substância sensível a ela, capaz de absorver a luminosidade. Tal substância é aplicada sobre o tumor que vai ser tratado – e iluminada pelo laser.

Não se trata da invenção de um novo procedimento. A diferença é que Tardivo conseguiu substituir o laser por uma lâmpada comum e as moléculas – cada ampola custa cerca de US$ 2.000 – pelo azul de metileno, um corante também comum.

Com a ajuda do pesquisador Amando Ito, da USP de Ribeirão Preto, que definiu as especificações físicas do aparelho, Tardivo passou a testá-lo em lesões de câncer de pele, já totalizando 17 pacientes. Em onze pacientes, as lesões desapareceram completamente.

Tardivo espera conseguir apoio para ampliar a pesquisa. “O uso pode ser expandido para tratar HPV e herpes, pode ser usado no intra-operatório e na prevenção de metástases”, acrescenta.

Cartas à Redação

Psicocirurgia
“O parecer-consulta nº 59.400/2004, aprovado por este Conselho, sobre o projeto de Lei nº 1.051, que proíbe a psicocirurgia no Estado de São Paulo, merece referência por inaugurar uma prática que deveria ser rotineira na formulação de leis: ouvir os especialistas das diferentes áreas de atuação para que o desejo do legislador possa ser enriquecido por contribuições técnicas de quem exerce a profissão. É desejo da Assembléia Legislativa, por meio de sua Mesa Diretora, firmar protocolo de intenções que normatize essa relação entre o Legislativo estadual e o Cremesp, para permitir que contribuições como esta contida no parecer sobre psicocirurgia possam ser uma rotina positiva”. - Fausto Figueira, médico e deputado estadual

 CBHPM e SUS
“Parabéns e obrigado ao conselheiro João Ladislau Rosa pelo seu apelo-crônica. Muito se falou e se fala da CBHPM, que beneficia, porém, os médicos de 30% (se tanto) dos brasileiros e pouco espaço tem sido dado ao PCCS-SUS, colegas médicos de 70% dos brasileiros, excluídos e adoecidos fisicamente e emocionalmente!” - J.A. Linder
 
Jornal do Cremesp
“Ao mesmo tempo em que agradeço o envio por este conceituado Conselho, do Jornal do Cremesp, parabenizo-os pela iniciativa de remetê-lo a todos os conselheiros, tornando-nos assim informados dos principais acontecimentos no Estado de São Paulo, o que é de grande valia para nós, de outros Conselhos”. - Norberto José da Silva Neto - Vice-presidente do CRM-PB


Este conteúdo teve 1226 acessos.


CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DE SÃO PAULO
CNPJ: 63.106.843/0001-97

Sede: Rua Frei Caneca, 1282
Consolação - São Paulo/SP - CEP 01307-002

Delegacia da Vila Mariana:
Rua Domingos de Moraes, 2187 - cj. 223 - Edifício Xangai
Vila Mariana – São Paulo/SP - CEP 04035-000

CENTRAL DE ATENDIMENTO TELEFÔNICO
(11) 4349-9900 (de segunda a sexta feira, das 8h às 20h)

HORÁRIO DE EXPEDIENTE PARA PROTOCOLOS
De segunda a sexta-feira, das 9h às 18h


ESTACIONAMENTOS : NOVOS CONVÊNIOS


CONTATOS

Regionais do Cremesp:

Conselhos de Medicina:


© 2001-2019 cremesp.org.br Todos os direitos reservados. Código de conduta online. 247 usuários on-line - 1226
Este site é melhor visualizado em Internet Explorer 8 ou superior, Firefox 40 ou superior e Chrome 46 ou superior