PESQUISA  
 
Nesta Edição
Todas as edições


CAPA

EDITORIAL
Saúde com qualidade de vida: desafio do milênio


ENTREVISTA
Luiz Roberto Barradas Barata, secretário de Saúde do Estado de São Paulo


MOVIMENTO MÉDICO
Passeata paralisa rodovias do ABC contra planos de saúde


GERAL
Fórum de Discussões sobre Sistema Único de Saúde


CONSELHO 1
Destaque para a modernização do Jornal e do site


CONSELHO 2
"A Medicina empacotada", por Renato Azevedo Júnior


ESPECIAL
Série SUS: a crise nas Santas Casas do Estado de São Paulo


NACIONAL 1
A polêmica sobre Boletim de Ocorrência após estupro, continua


NACIONAL 2
Atualização da relação de especialidades médicas e áreas de atuação


ATUALIZAÇÃO
O atendimento no Centro de Controle de Intoxicações do Hospital Jabaquara


AGENDA
Vencedores da terceira edição do Prêmio Jovem Cientista


NOTAS
Alerta Ético


RESOLUÇÃO
Cremesp torna obrigatória Comissão de Revisão de óbitos


HOMENAGEM
Carol Sonenreich, diretor do Depto de Psiquiatria e Psicologia Médica do HSPE


GALERIA DE FOTOS



Edição 212 - 04/2005

ATUALIZAÇÃO

O atendimento no Centro de Controle de Intoxicações do Hospital Jabaquara


Centros de Intoxicação atendem população e profissionais de saúde

Trabalho é voltado para atendimento de emergência; mas além da assistência, promovem treinamentos e prevenção junto a médicos e população



Médicos e população em geral que tiverem dúvidas sobre intoxicação por substâncias químicas podem se dirigir, 24 horas por dia, por telefone, e-mail ou pessoalmente ao Centro de Controle de Intoxicações (CCI) do hospital municipal de São Paulo Dr. Arthur Ribeiro de Saboya, conhecido como Hospital Jabaquara.

O Estado de São Paulo tem mais dez Centros de Intoxicações (Ceatox), localizados em Botucatu, Campinas, Marília, Presidente Prudente, Registro, Ribeirão Preto, São José dos Campos, São José do Rio Preto, Santos, Taubaté e mais um na capital (veja, abaixo, todos os endereços).

O CCI faz também o registro diário das intoxicações ocorridas na cidade de São Paulo e conta com laboratório de plantão 24 horas para análise de substâncias tóxicas. O laboratório serve a hospitais públicos e privados do município, das cidades próximas e, às vezes, até a outros Estados. Está se preparando para atender também casos de intoxicações crônicas, mas, por enquanto, o trabalho realizado é voltado ao atendimento de emergência.

Além de prestar informações sobre diagnóstico e tratamento de casos de intoxicação, os Ceatox fornecem dados sobre substâncias e produtos tanto sob o ponto de vista toxicológico, como sobre sua composição.

A responsável pela coordenação dos Ceatox, Eliane Gandolfi, informa que está sendo discutida a criação de um Sistema Estadual de Toxicovigilância com o objetivo de implantar em todo o Sistema Único de Saúde (SUS) o atendimento às intoxicações. Ressalta que “esse é um grande problema de saúde pública do qual nós não temos total dimensão ainda”.

Atendimento
A médica Darciléa Alves do Amaral, responsável pelo CCI do Hospital do Jabaquara, recomenda que o socorro ao paciente intoxicado seja prestado próximo ao local onde aconteceu a intoxicação. “Preferimos que o médico ligue para nossa equipe e nós o orientamos a prestar esse atendimento, desde que existam condições no local, assim não  perdemos tempo com a locomoção do paciente, o que pode ser muito benéfico dependendo do agente causador da intoxicação. Quando constatamos que aqui o paciente teria melhores condições de atendimento e que não está tão longe do hospital, orientamos seu encaminhamento para cá”. A equipe de trabalho é composta por médicos, farmacêuticos, enfermeiras e, recentemente, psicólogos.

As informações coletadas pelo CCI são pesquisadas em indústrias e em todo tipo de bibliografia. O CCI recomenda que para casos que envolvam animal peçonhento deve ser procurado o Hospital Vital Brasil, ligado ao Instituto Butantã.

Perfil
Em 2003, o CCI atendeu 11.896 casos, 83% deles de intoxicação humana, 2% intoxicação de animais e 15% para prestar informação. Nas intoxicações humanas, os medicamentos foram o agente causador de intoxicação mais comum, registrado em 4.311 casos relatados (43%); seguido pelos domissanitários – produtos utilizados para limpeza doméstica com 1.549 casos (15%); os raticidas, 990 atendimentos (10%); e os produtos químicos industriais, 439 (cerca de 4%).

A maioria dos pacientes foi exposta à intoxicação, em 4.625 dos casos (46%) por acidente individual; sendo que 2.489 atendidos (25%) estavam tentando suicídio. A faixa etária mais atingida é a das crianças de um a quatro anos de idade – 3.585 pessoas (36%); seguida pelos adultos jovens com idade entre 20 a 29 anos – 1.504 casos (15%); e a parcela da população que tem de 30 a 39 anos – 936 atendimentos (9%). Nos casos em que o paciente é adolescente, a intoxicação ocorre, na maioria das vezes, pelo uso de drogas. Em relação ao gênero, as mulheres foram maioria – 5.159 pessoas (52%). No entanto, entre as crianças de um a quatro anos, a maioria é do sexo masculino.

Prevenção

O CCI faz também palestras em escolas, treinamentos e entrevistas, no sentido de prevenir as intoxicações. Os médicos podem e devem orientar seus pacientes, principalmente  pais e mães, para que estes aconselhem seus filhos sobre o que pode causar mal a eles. Eles devem também:

- retirar de casa os produtos que não forem necessários, deixando apenas o que será usado na limpeza doméstica
- descartar remédios vencidos que devem ser jogados no vaso sanitário
- evitar trocar a embalagem dos produtos para não confundir as pessoas
- não utilizar raticidas que, inclusive, têm venda proibida

Endereços dos Ceatox do Estado de São Paulo

Coordenação
Tels: (11) 3065-4640 ou 3065-4771 - Fax: 3065-4772
E-mail:
egandolfi@cvs.saude.sp.gov.br

Hospital Jabaquara
Tels: (
11) 5012-5311 (plantão 24 h) / 0800  7713733
(11) 5011-5111 r. 250 (laboratório) - Fax: (11) 5012-2399 (adm.)
- E-mail:
smscci@prefeitura.sp.gov.br                                                                             

Hospital das Clínicas - USP
Tels: (11) 3069-8571/ 3069-8800 (direto) /0800-148110
Fax: (11) 3069-8800
E-mail:
ceatox@icr.hcnet.usp.br
Site: www.ceatox.org.br

Botucatu
Tels: (14) 3815-3048/ 3811-6017 / 3811-6034
Fax: (14) 3815-3048
E-mail:
ceatox@ibb.unesp.br
Site: www.ibi.unesp.br/ceatox

Campinas
Tels:
(19) 3788-7573 direto/3788-7660 - Fax: (19) 3788-7573
E-mail:
capitani@fcm.unicamp.br

Ribeirão Preto
Tels:
(16) 610-1375 /
602-1190 (emergência)
Fax: (16) 610-2229
 
E-mail:
pcupo@hcrp.fmrp.usp.br 

Taubaté
Tel:
(12) 3632-6565  Fax: (12) 3632-6565
E-mail:
crisfoglieni@ig.com.br

São José do Rio Preto
Tel: (
17) 210-5000 r. 1386 Fax: (17) 210-5000 r. 1560
E-mail:
ceatox.hbase@famerp.br

Marília
Tels: (14) 3402-1744 r.1008  3433-0659 (Cons. Dr. Tarcísio) Fax:
(14) 3422-1079
E-mail:
mcshadow@terra.com.br
machado@famema.br 

Presidente Prudente
Tel: (18) 231-4422
Fax: (18) 223-5700
E-mail:
higa_r@terra.com.br
oscarhiga@terra.com.br

Santos
Tel: (13) 3222-2878
Fax: (13) 3202-2878

São José dos Campos
Tels:
(12) 3901-3431 / 3901-3400/ 3941-7530  - Fax: (12) 3929-2444
E-mail:
dis02@sic.sp.gov.br
dis10@sic.sp.gov.br


Este conteúdo teve 1159 acessos.


CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DE SÃO PAULO
CNPJ: 63.106.843/0001-97

Sede: Rua Frei Caneca, 1282
Consolação - São Paulo/SP - CEP 01307-002

Delegacia da Vila Mariana:
Rua Domingos de Moraes, 2187 - cj. 223 - Edifício Xangai
Vila Mariana – São Paulo/SP - CEP 04035-000

CENTRAL DE ATENDIMENTO TELEFÔNICO
(11) 4349-9900 (de segunda a sexta feira, das 8h às 20h)

HORÁRIO DE EXPEDIENTE PARA PROTOCOLOS
De segunda a sexta-feira, das 9h às 18h


ESTACIONAMENTOS : NOVOS CONVÊNIOS


CONTATOS

Regionais do Cremesp:

Conselhos de Medicina:


© 2001-2019 cremesp.org.br Todos os direitos reservados. Código de conduta online. 273 usuários on-line - 1159
Este site é melhor visualizado em Internet Explorer 8 ou superior, Firefox 40 ou superior e Chrome 46 ou superior