PESQUISA  
 
Nesta Edição
Todas as edições


CAPA

EDITORIAL (pág. 2)
João Ladislau Rosa - Presidente do Cremesp


ENTREVISTA (pág. 3)
Stefan Cunha Ujvari


SAÚDE PÚBLICA (pág. 4)
Suspeitas de dengue podem ser chikungunya


URGÊNCIA E EMERGÊNCIA (pág. 5)
Normatização para atendimento


ANUIDADE 2015 (pág. 6)
Desconto deve ser solicitado online


EXAME DO CREMESP (pág. 7)
Avaliação em nível nacional


SAÚDE SUPLEMENTAR (págs. 8 a 9)
Suspensão de atendimento


VETERANOS (pág. 10)
Reconhecimento


AGENDA DA PRESIDÊNCIA (pág. 11)
Acessibilidade & Cidadania


CONSULTA (pág. 12)
Revalidação de diplomas


JOVENS MÉDICOS (pág. 13)
Prontuário eletrônico


PROCESSO SELETIVO (pág. 14)
Bolsas de pesquisa


HOMENAGEM (pág. 15)
Adib Jatene


BIOÉTICA (pág. 16)
Ebola: atender ou não?


GALERIA DE FOTOS



Edição 320 - 11/2014

EDITORIAL (pág. 2)

João Ladislau Rosa - Presidente do Cremesp


   Crer e fazer

  “É mister buscar coesão entre as entidades médicas e apoio de outras instituições da sociedade civil por mais investimentos à saúde”


 

Médico de São Paulo, mais um ciclo praticamente concluído e novamente estamos às vésperas das festas de fim de ano, do verão e das férias. Todo o Brasil já reduz a marcha e faz planos para o amanhã. De novo nos vemos em reflexão, passando a vida a limpo, planejando e mirando um futuro melhor.

É isso que desejo a você: dias melhores e um 2015 de conquistas. A escolha é sempre nossa, é sua. Nosso destino não é algo cartorial, passível de entrega a alguém via procuração. A transformação e as conquistas podem vir a qualquer momento, até agora mesmo. O início é crer; em seguida, fazer acontecer.

Expresso aqui meus votos para que tenha fé na vida sempre, se vista (e invista) de coragem, do desejo de realizar, que faça de 2015 o seu ano, o melhor de todos, até a chegada de 2016. São votos extensivos aos seus familiares e amigos, à sociedade, a todos os médicos e profissionais de saúde, aos pacientes, aos cidadãos que dia a dia constroem nosso País.

Do ponto de vista coletivo, registro minha confiança de que faremos melhor e seremos mais efetivos em 2015. A classe médica, como sempre, travará contendas importantes, mas há possibilidade de vencê-las todas. O início é crer, arregaçar as mangas e fazer acontecer.

É mister, por exemplo, buscar coesão entre todas as nossas entidades representativas e apoio de outras instituições da sociedade civil para a luta por mais investimentos à saúde. A destinação adequada de recursos é premissa para a racionalização da gestão, qualificação da infraestrutura,  contratação de profissionais, remuneração mais honesta e outros ajustes necessários ao Sistema Único de Saúde (SUS).

Também precisamos estar unidos e fortes para impedir que a formação médica entre em colapso. A graduação já não vai bem há anos, o que tem sido constatado ano a ano pelo Exame do Cremesp. Para piorar, nos vemos frente à possibilidade de formação de “especialistas” em massa, sem que exista base. O alicerce começa com infraestrutura adequada e com preceptores (médicos responsáveis por conduzir, orientar e supervisionar a formação dos residentes) competentes e habilitados, só para falar o mínimo.

Há no ar ainda interrogações quanto ao Programa Mais Especialidades, apresentado na campanha eleitoral, pela presidente eleita. Queremos detalhamento dele e participar ativamente de sua construção para que seja um projeto responsável e efetivo. O que não admitiremos é engolir uma espécie de “Mais Médicos 2”.

Enfim, não nos faltarão batalhas e, como já é tradicional, os médicos não fugirão à luta. Estaremos vigilantes, trabalhando por dias melhores e em defesa de uma saúde digna.

Feliz 2015, faça e aconteça.  

 


 

Opinião
Respeito e dignidade  aos médicos

Lacildes Rovella Júnior
Conselheiro do Cremesp

Com o aumento crescente de escolas médicas, será que possuiremos professores e preceptores em quantidade suficiente e bem preparados?


Ao receber a carteira profissional de médico, na década de 70, jamais poderia imaginar como estaria a Medicina quarenta anos depois.

Confesso que, naquele momento, estava maravilhado com aquela conquista e tinha consciência de que a minha realização profissional dependeria, em muito, da minha dedicação e do meu constante aperfeiçoamento.

Tinha como ídolos os chefes dos departamentos da faculdade que, com seus conhecimentos e cultura, nos ensinavam o que era ser médico. E olha que vivíamos em uma época em que o saber não tinha a facilidade dos meios atuais. Faziam com que nos sentíssemos importantes e responsáveis pela missão que teríamos que cumprir.

Há alguns anos tenho o privilégio de entregar a carteira profissional aos jovens médicos, e antes de proferir qualquer palavra, fico tentando imaginar o que tem em mente os novos colegas.

O que mudou neste 40 anos?

Naquela época, ao completarmos o curso de Medicina, as opções para a Residência Médica resumiam-se às principais especialidades: Clínica, Cirurgia, Pediatria e Ginecologia e Obstetrícia. Hoje, temos 58 especialidades reconhecidas no Brasil pela AMB/CFM, além das áreas de atuação. Com o número crescente de escolas médicas, será que possuiremos professores e preceptores em quantidade suficien­te e bem preparados?

O avanço tecnológico e científico é inexorável, mas e a qualidade de formação dos novos médicos? Não basta formá-los a qualquer custo. Não basta trazer médicos de fora.

Na realidade, o que mudou nestes 40 anos (e vem mudando numa velocidade espantosa) é o respeito e a dignidade com que nós, médicos, éramos tratados.

 


Este conteúdo teve 1938 acessos.


CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DE SÃO PAULO
CNPJ: 63.106.843/0001-97

Sede: Rua Frei Caneca, 1282
Consolação - São Paulo/SP - CEP 01307-002

Delegacia da Vila Mariana:
Rua Domingos de Moraes, 2187 - cj. 223 - Edifício Xangai
Vila Mariana – São Paulo/SP - CEP 04035-000

CENTRAL DE ATENDIMENTO TELEFÔNICO
(11) 4349-9900 (de segunda a sexta feira, das 9h às 20h)

HORÁRIO DE EXPEDIENTE PARA PROTOCOLOS
De segunda a sexta-feira, das 9h às 18h


ESTACIONAMENTOS : NOVOS CONVÊNIOS


CONTATOS

Regionais do Cremesp:

Conselhos de Medicina:


© 2001-2019 cremesp.org.br Todos os direitos reservados. Código de conduta online. 229 usuários on-line - 1938
Este site é melhor visualizado em Internet Explorer 8 ou superior, Firefox 40 ou superior e Chrome 46 ou superior