PESQUISA  
 
Nesta Edição
Todas as edições


CAPA

EDITORIAL (JC pág. 2)
Renato Azevedo Júnior - Presidente do Cremesp


ENTREVISTA (pág. 3)
José Gomes Temporão


ÉTICA (pág.4)
Publicidade Médica - Conselho Federal de Medicina


SAÚDE SUPLEMENTAR 1 (pág. 5)
Cartões de desconto


ONCOLOGIA (pág. 6)
Estimativa 2012 — Incidência de Câncer no Brasil


SAÚDE SUPLEMENTAR 2 (pág. 7)
Planos de Saúde, ANS e autonomia profissional do médico


DEMOGRAFIA MÉDICA (págs. 8 e 9)
A distribuição de médicos no interior paulista


SAÚDE MATERNA (pág. 10)
Medida provisória institui cadastramento nacional das gestantes


ESPECIALIDADES (pág. 11)
III Fórum Nacional de Especialidades Médicas


CFM (pág. 12)
EC 29: esperança frustrada


ESCOLAS MÉDICAS (pág. 13)
Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo


SAÚDE PÚBLICA (pág. 15)
MS define parâmetros para troca de próteses mamárias


BIOÉTICA (pág. 16)
Sigilo profissional


GALERIA DE FOTOS



Edição 289 - 01-02/2012

ONCOLOGIA (pág. 6)

Estimativa 2012 — Incidência de Câncer no Brasil


São Paulo terá 141,5 mil novos casos de câncer em 2012

Sete novos tipos de tumores aparecem nas estatísticas de incidência de câncer na população brasileira


Abdo Filho: esforço do Estado em minimizar as carências existentes

Cerca de 520 mil casos novos de câncer e sete novos tipos de tumores aparecem na Estimativa 2012 — Incidência de Câncer no Brasil, estudo desenvolvido a cada dois anos pelo Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (Inca), que revela em detalhes o quadro epidemiológico da doença no Brasil e de seus fatores de risco. No Estado de São Paulo, serão 141.540 novos casos neste ano.

As estimativas destacam os tipos mais incidentes nas regiões brasileiras, caso do câncer de pele não melanoma, próstata, mama e pulmão. A novidade dessa edição é que foram incluídas sete novas localizações de tumores no estudo: bexiga, ovário, tireoide (nas mulheres), sistema nervoso central, corpo do útero, laringe (nos homens) e linfoma não Hodgkin.

O trabalho visa prover gestores, serviços de saúde, universidades, centros de pesquisa e sociedades científicas de informações de um instrumento que favoreça a prevenção primária (ocorrência) ou secundária (detecção precoce).

Estudo
Para 2012, são esperados um total de 257.870 casos novos para o sexo masculino e 260.640, para o sexo feminino, totalizando 518.510 ocorrências em todo o país. A expectativa era de 489.270 casos em 2010.

O estudo analisou 18 tipos específicos de câncer, com base na magnitude e no impacto, dentro das estimativas de incidência da doença no país em 2012.

A previsão indica que o câncer da pele do tipo não melanoma (134 mil casos novos) será o mais incidente na população brasileira, seguido pelos tumores de próstata (60 mil), mama feminina (53 mil), cólon e reto (30 mil), pulmão (27 mil), estômago (20 mil) e colo do útero (18 mil).

Para o sexo masculino, os cinco tumores mais incidentes serão o câncer de pele não melanoma (63 mil casos novos), próstata (60 mil), pulmão (17 mil), cólon e reto (14 mil) e estômago (13 mil). Para as mulheres, destacam-se os tumores de pele não melanoma (71 mil casos novos), mama (53 mil), colo do útero (18 mil), cólon e reto (16 mil) e pulmão (10 mil).

No caso do câncer do pulmão, estimam-se 17.210 casos novos em homens; e 10.110 em mulheres. Esses valores correspondem a um risco estimado de 18 casos novos a cada 100 mil homens e 10 a cada 100 mil mulheres.

São Paulo
No Estado de São Paulo também observa-se um aumento de casos de tumores de próstata (13.160, em 2010; e 15.690, em 2012) e de mama (15.080, em 2010; e 15.620, em 2012). Na avaliação do oncologista Elias Abdo Filho, chefe da equipe de Onco Ginecologia Clínica do Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (Icesp), isso decorre “provavelmente por mais acesso da população ao diagnóstico e tratamento”. Segundo ele, apesar do aumento na demanda e número de casos, “existe um grande esforço no Estado para minimizar as carências existentes”, acredita.


Estimativa dos casos novos no Estado de São Paulo - 2012

 HomensMulheres
Neoplasia malignaCasosIncidência*CasosIncidência*
Próstata15.69076,05--
Mama feminina--15.62071,77
Colo do útero --2.88013,24
Traqueia, brônquio e pulmão4.41021,372.55011,72
Cólon e reto5.40026,195.58025,63
Estômago3.53017,101.9809,08
Cavidade oral3.17015,381.2605,81
Laringe1.7408,46--
Bexiga2.20010,668904,10
Esôfago1.9209,324902,26
Ovário--1.7407,98
Linfoma não Hodgkin1.6608,051.5407,08
Glândula tireoide--3.26014,97
Sistema nervoso central1.3506,541.2605,81
Leucemias1.1405,541.0204,67
Corpo do tero--1.4106,49
Pele melanoma1.1505,581.2205,59
Outras localizações12.81062,1110.89050,06
Subtotal56.170272,3253.590246,24
Pele não melanoma13.79066,8417.89082,22
Todas as neoplasias69.960339,1771.480328,44
 

Ação preventiva 
Indústria reduzirá sódio em 16 categorias de alimentos

O Ministério da Saúde (MS) e representantes da indústria – incluindo as Associações Brasileiras das Indústrias de Alimentação (Abia), Massas Alimentícias (Abima), do Trigo (Abitrigo) e da Panificação e Confeitaria (Abip) – assinaram nova fase do acordo que prevê redução gradual de sódio em 16 categorias de alimentos. Nesta segunda etapa, foram detalhadas as metas para batatas frita e palha, pão francês, bolo pronto, mistura para bolo, salgadinho de milho, maionese e biscoitos doce e salgado, produtos que deverão ter teor máximo de sódio de 100 gramas.

O segundo termo de compromisso prevê ainda o monitoramento da redução do sódio em alimentos processados pela indústria, com acompanhamento das informações da rotulagem nutricional e análises laboratoriais dos produtos coletados no mercado, sob responsabilidade da Anvisa. 

Em abril, foi anunciada a diminuição progressiva em massas instantâneas, pães de forma e bisnagas. As demais etapas devem ser cumpridas pelo setor produtivo até 2014 e aprofundadas até 2016.

A ação faz parte da estratégia do governo federal de enfrentamento das doenças crônicas, como hipertensão arterial e doenças cardiovasculares, e segue a recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS) de reduzir o consumo máximo de 5 gramas de sal diários por pessoa até 2020.


Este conteúdo teve 2110 acessos.


CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DE SÃO PAULO
CNPJ: 63.106.843/0001-97

Sede: Rua Frei Caneca, 1282
Consolação - São Paulo/SP - CEP 01307-002

Delegacia da Vila Mariana:
Rua Domingos de Moraes, 2187 - cj. 223 - Edifício Xangai
Vila Mariana – São Paulo/SP - CEP 04035-000

CENTRAL DE ATENDIMENTO TELEFÔNICO
(11) 4349-9900 (de segunda a sexta feira, das 9h às 20h)

HORÁRIO DE EXPEDIENTE PARA PROTOCOLOS
De segunda a sexta-feira, das 9h às 18h


ESTACIONAMENTOS : NOVOS CONVÊNIOS


CONTATOS

Regionais do Cremesp:

Conselhos de Medicina:


© 2001-2019 cremesp.org.br Todos os direitos reservados. Código de conduta online. 487 usuários on-line - 2110
Este site é melhor visualizado em Internet Explorer 8 ou superior, Firefox 40 ou superior e Chrome 46 ou superior