PESQUISA  
 
Nesta Edição
Todas as edições


CAPA

EDITORIAL (JC pág. 2)
“Seguiremos firmes na defesa da carreira de Estado, da ampliação da Residência Médica e da qualificação dos cursos de Medicina.”


ENTREVISTA (pág. 3)
Antonio Carlos Forte, superintendente da Sta. Casa de Sâo Paulo


ESCOLAS MÉDICAS (pág. 4)
A abertura de novas escolas e o futuro do ensino médico no país


INFRAESTRUTURA (pág. 5)
Nova resolução pode contribuir para a modernização de clínicas privadas


MEDICINA DE TRÁFEGO (pág. 6)
Educação pode reduzir o número de acidentes fatais no trânsito


SAÚDE DA MULHER (pág. 7)
O parto domiciliar na visão da Câmara Técnica de Saúde da Mulher do Cremesp


SAÚDE SUPLEMENTAR (pág. 8)
Assembleia estadual está agendada para 30 de junho, na APCD


CIRURGIA PLÁSTICA (pág. 9)
Normatização traz maior segurança para procedimentos da especialidade


CONED (pág. 10)
Projeto é apresentado ao Conselho Estadual de Políticas sobre Drogas


ANVISA (pág. 11)
Reuniões com a Anvisa discutem anorexígenos e comercialização de materiais especiais


COLUNA DO CFM (pág. 12)
Representantes do Estado de São Paulo no CFM


EDUCAÇÃO CONTINUADA (pág. 13)
Interior paulista sedia módulos de atualização profissional do Cremesp


LEGISLAÇÃO (pág. 14)
Resolução CFM nº 1.965/2011


ÉTICA E BIOÉTICA(pág. 15)
Orientações práticas da Associação de Medicina Intensiva Brasileira


SAÚDE DA FAMÍLIA (pág. 16)
Parecer aprovado pela CT de Bioética responde à dúvida de colega sobre prontuário familiar


GALERIA DE FOTOS



Edição 282 - 06/2011

ANVISA (pág. 11)

Reuniões com a Anvisa discutem anorexígenos e comercialização de materiais especiais


Possível proibição de venda de anorexígenos preocupa entidades


Maria Eugênia, Mauro Aranha, Ieda, Raquel e Salles: aumento da obesidade é grave problema para saúde pública

A proposta da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) de proibir a venda de  medicamentos que contenham sibutramina, anfepramona, femproporex e mazindol é vista com preocupação por entidades da área de saúde. Maria Eugênia Cury, chefe do Núcleo de Notificação e Investigação em Vigilância Sanitária (Nuvig) da entidade, ressaltou os efeitos negativos dessas substâncias durante o Fórum Impacto dos Anorexígenos no Brasil, realizado pelo Cremesp, em 26 de maio.

De acordo com Raquel Cristina Delfini Rizzi, presidente do Conselho Regional de Farmácia do Estado de São Paulo (CRF), existem práticas incorretas na fiscalização das substâncias anorexígenas, mas ela frisou que os moderadores de apetite são positivos, desde que bem manipulados. João Eduardo Nunes Salles, professor de endocrinologia na Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, reiterou os resultados satisfatórios dos inibidores em pacientes obesos e afirmou que “a endocrinologia fica apreensiva com a possível retirada desse medicamento”.

O evento também destacou que a obesidade é um grave problema de saúde pública, com necessidade de tratamento por meio da prescrição de inibidores de apetite. A prática de atividades físicas foi apontada como essencial para resultados positivos dos medicamentos.

Cremesp e Anvisa discutem custo de próteses e materiais especiais

A construção de um banco de dados com informações sobre o setor de produtos para a saúde, incluindo os utilizados por várias especialidades médicas, pode definir os valores reais desses materiais e permitir uma legislação que evite abusos de preços.

Essa é a opinião do chefe do Núcleo de Assessoramento Econômico em Regulação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Pedro José Baptista Bernardo. Ele foi o palestrante de uma plenária especial na sede do Cremesp, realizada no dia 31 de maio, com o tema O custo das Órteses/Próteses e Materiais Especiais (OPME) no Brasil e exterior e o impacto no custo da saúde. Bernardo foi recebido pelo presidente do Cremesp, Renato Azevedo, e pelos conselheiros Silvia Mateus e Bráulio Luna Filho.
 
Questionado sobre como a Anvisa poderia agir para acabar com a alta de preços, Bernardo afirmou: “Infelizmente, a legislação atual é limitada, representando apenas uma peça nesta complexa engrenagem. A transparência sobre o processo que compara, estrutura e regula os preços deve ser a principal meta para nortear essa normatização”.
Para Silvia, o custo das OPME é o que mais impacta a saúde suplementar, sendo a principal causa dos baixos honorários médicos.

Durante o debate, Bernardo também foi indagado sobre o diálogo entre a Anvisa e a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) e como ambas podem impedir a atuação de um cartel que comercializa produtos para a saúde. Bernardo comentou que até o momento, nenhuma resolução definitiva foi estabelecida para impedir esses abusos e que seja impositiva para o setor.

“A parceria e a troca de experiência entre a Anvisa e a ANS são fundamentais para a aproximação e o diálogo”, afirmou Bernardo.

Congresso
Novo CEM impacta positivamente na gestão hospitalar


Palestrantes durante abertura do encontro sobre desafios na saúde 

Saúde Brasil 2014: Desafios e Perspectivas foi o tema central da quinta edição do Congresso Brasileiro de Qualidade em Serviços de Saúde (CQH’2011), realizado no Expo Center Norte, em São Paulo, nos dias 24 a 25 de maio. O conselheiro João Ladislau representou o presidente do Cremesp, Renato Azevedo, na solenidade de abertura do evento, ao lado dos presidentes da Associação Médica Brasileira (AMB), José Gomes do Amaral; e da Associação Paulista de Medicina (APM), Jorge Curi; além de Haino Burmester, representando a Secretaria Estadual da Saúde de São Paulo.

Ladislau proferiu a palestra O Novo Código de Ética Médica e o Impacto na Gestão Hospitalar.  “O novo CEM e a atuação do Cremesp influenciam de maneira positiva a gestão hospitalar, comprovando que a discussão deste novo código junto aos gestores foi muito produtiva”, afirma.

O primeiro dia do evento teve a presença dos secretários estadual e municipal da Saúde, Giovanni Guido Cerri e Januário Montone, respectivamente; do diretor de Saúde Pública da AMB, Florentino Cardoso; e dos representantes da Agência Nacional de Saúde, Leandro Reis, e do Hospital Albert Einstein, Cláudio Lottemberg. No mesmo local, também foi realizada a Feira Hospitalar 2011, de exposição de produtos e equipamentos da indústria hospitalar.

Boa leitura
Jornal do Cremesp tem novo projeto visual

O Jornal do Cremesp estreia, nesta edição, seu novo projeto gráfico, que tem o objetivo de tornar a leitura mais leve e agradável. As mudanças foram criadas pelo artista gráfico José Humberto de Sousa Santos, que há dez anos integra a equipe do jornal. “Além de textos curtos e objetivos, são alterações sutis na tipologia, no uso de cores e nos recursos gráficos, com valorização de fotos e ilustrações. Buscamos trazer para o leitor uma diagramação organizada e atraente”,  diz Nara Damante, editora do Jornal do Cremesp.


Este conteúdo teve 1458 acessos.


CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DE SÃO PAULO
CNPJ: 63.106.843/0001-97

Sede: Rua Frei Caneca, 1282
Consolação - São Paulo/SP - CEP 01307-002

Delegacia da Vila Mariana:
Rua Domingos de Moraes, 2187 - cj. 223 - Edifício Xangai
Vila Mariana – São Paulo/SP - CEP 04035-000

CENTRAL DE ATENDIMENTO TELEFÔNICO
(11) 4349-9900 (de segunda a sexta feira, das 8h às 20h)

HORÁRIO DE EXPEDIENTE PARA PROTOCOLOS
De segunda a sexta-feira, das 9h às 18h


ESTACIONAMENTOS : NOVOS CONVÊNIOS


CONTATOS

Regionais do Cremesp:

Conselhos de Medicina:


© 2001-2019 cremesp.org.br Todos os direitos reservados. Código de conduta online. 208 usuários on-line - 1458
Este site é melhor visualizado em Internet Explorer 8 ou superior, Firefox 40 ou superior e Chrome 46 ou superior