PESQUISA  
 
Nesta Edição
Todas as edições


CAPA

EDITORIAL (JC pág. 2)
Acompanhe uma rápida retrospectiva das realizações do Cremesp durante a gestão 2003-2008


ENTREVISTA (JC pág. 3)
Em entrevista exclusiva, a cirurgiã Angelita Habr-Gama alerta para a importância da prevenção do câncer colorretal


GERAL 1 (JC pág. 4)
Pesquisa realizada pelo Cremesp comprova a desvalorização do salário médico também nas cidades do interior paulista


GERAL 2 (JC pág. 5)
Veja o que dizem os sindicalistas sobre a pesquisa do Cremesp relacionada aos salários dos médicos do interior do Estado


BALANÇO 1 (JC pág. 6)
Conselheiros da gestão 2003-2008 apresentam resultados do trabalho realizado em 5 anos


BALANÇO 2 (JC pág. 7)
Ao longo desta gestão foram realizados eventos de grande interesse para a classe, além de homenagens aos médicos do Estado com mais de 50 anos de profissão


BALANÇO 3 (JC pág. 8)
Preservar a qualidade do ensino médico esteve entre as principais ações dos diretores desta gestão


BALANÇO 4 (JC pág. 9)
Cremesp disponibiliza aos médicos do Estado informações científicas de qualidade, com a criação do site Medicina em Evidência


BALANÇO 5 (JC pág. 10/11)
CBHPM, Ato Médico, Pacto pela Saúde, Defesa do SUS: estas são apenas algumas das ações nas quais este Conselho empenhou-se ativamente pela classe médica e pela sociedade


BALANÇO 6 (JC pág. 12/13)
Atual gestão otimizou as lutas da classe médica em prol de melhores condições de trabalho, para o atendimento na Saúde com qualidade e dignidade


BALANÇO 7 (JC pág. 14/15)
A área Administrativa e Judicante, e o Depto de Comunicação, representaram pontos fortes de transformações que beneficiaram os médicos no acesso à informação e serviços eletrônicos


ATIVIDADES 1 (JC pág. 16)
Centenas de médicos participaram do Programa de Educação Médica Continuada do Cremesp, na capital e no interior


ATIVIDADES 2 (JC pág. 17)
Conselho faz a entrega das primeiras novas cédulas de identidade médica


ATIVIDADES 3 (JC pág. 18)
A quarta edição do Exame do Cremesp já está recebendo inscrições de sextanistas e recém-formados em Medicina de todo o país (exceto do Estado do Espírito Santo)


ALERTA ÉTICO (pág. 19)
Cirurgia plástica e estética: tire suas dúvidas sobre especificidades associadas aos procedimentos médicos, em questões especialmente selecionadas pelo nosso Centro de Bioética


GALERIA DE FOTOS



Edição 249 - 06/2008

BALANÇO 3 (JC pág. 8)

Preservar a qualidade do ensino médico esteve entre as principais ações dos diretores desta gestão


ENSINO MÉDICO

Exame do Cremesp; Programa de Educação Médica Continuada; site científico Medicina em Evidência; Código de Ética de Estudantes de Medicina; e luta permanente contra a abertura indiscriminada de escolas médicas estão entre as principais ações e bandeiras da gestão que está chegando ao final de seu mandato. O objetivo dessas medidas foi o de preservar a qualidade do ensino médico e do exercício da medicina em nosso país e, conseqüentemente, da assistência à saúde oferecida à população.

EDUCAÇÃO MÉDICA CONTINUADA

O Cremesp desenvolveu o Programa de Educação Médica Continuada com o objetivo de colocar à disposição dos médicos – principalmente aos não-especialistas – informações de temas abrangentes e fundamentais sobre a prática médica, de maneira objetiva e sempre com o foco no paciente. O curso é gratuito e apresenta – em módulos, aulas expositivas e painéis de debates – temas gerais de interesse prático a todos os profissionais da medicina, por médicos com reconhecida experiência prática na área.

Freqüentados principalmente por médicos generalistas e clínicos – que atuam em hospitais, ambulatórios, unidades básicas de saúde, prontos-socorros e programas de saúde da família, todos os médicos inscritos no Cremesp, médicos residentes e em aprimoramento profissional também podem participar. O evento tem total isenção e autonomia, pois não conta com nenhum financiamento de indústria farmacêutica ou outro apoio de iniciativa privada.

Desde que foi implantado, em junho de 2005, o Programa de Educação Médica Continuada realizou 52 módulos, sendo 17 na Capital e 35 em diferentes cidades do Interior. Alguns dos temas abordados foram: clínica médica e cardiologia; prevenção e diagnóstico precoce dos principais tumores; condutas relacionadas ao trauma grave; endocrinologia e reumatologia; infectologia, cefaléia, ansiedade e depressão; inte¬rações medicamentosas perigosas em medicina interna; doenças digestivas na prática clínica; pediatria; perícia médica; psiquiatria; oftalmologia; auditoria médica; neurologia; antimicrobianos; urologia; doação de órgãos e publicidade médica; urgências de prontos-socorros e saúde mental.

EXAME DO CREMESP

Uma das principais realizações do Cremesp durante a gestão 2003/2008 foi a avaliação inédita dos estudantes de sexto ano e recém-formados em Medicina no Estado de São Paulo nos anos de 2005, 2006 e 2007. Sendo experimental, opcional e gratuito, o exame não é um pré-requisito para a habilitação do médico ao exercício profissional da Medicina. Os aprovados recebem um certificado, que poderá ser útil no currículo pessoal e no mercado de trabalho.

A participação dos estudantes do sexto ano e dos recém-formados teve um aumento gradual entre o primeiro e o último exame realizado em 2007, coerentemente com os dados da pesquisa feita pelo Datafolha, em parceria com o Cremesp, mostrando que a aprovação dos médicos em relação à avaliação aumentou no ano passado, de 84% para 91%.

O Cremesp avaliou que a participação maior em 2007 foi consequência de um melhor entendimento da proposta. A terceira edição da prova possibilitou ao Conselho criar um banco de dados com informações sobre o desempenho das escolas de Medicina no Estado. Com base nos resultados do Exame, o  Cremesp vem promovendo um amplo debate junto à sociedade, visando analisar profundamente o que está acontecendo com o ensino médico brasileiro, auxiliando no seu aperfeiçoamento.

Contra novas escolas médicas

O Estado de São Paulo já conta com 31 faculdades de Medicina, que formam 3.256 médicos por ano. Por essa razão, o Cremesp vem se posicionando desde o início desta gestão contra a abertura de novos cursos de Medicina. Participou de audiências com ministros da Saúde e da Educação e com presidentes da Câmara de Deputados para reivindicar a proibição de novos cursos, bem como o congelamento das vagas nas escolas já existentes. Mobilizou-se intensamente pela aprovação do projeto do deputado federal Arlindo Chinaglia (PT-SP), que prevê moratória por dez anos na abertura de faculdades de medicina. Posicionou-se, em inúmeras oportunidades, por meio de notas divulgadas na imprensa e documentos enviados aos Ministérios da Educação e da Saúde.

Durante a posse da nova diretoria do Sindicato dos Médicos de São Paulo, o presidente da Câmara, Arlindo Chinaglia (PT-SP), defendeu um controle mais rígido da abertura de escolas médicas, e afirmou: “Vamos pautar um projeto de lei de minha autoria, que merece ajustes e que diz respeito ao controle de escolas médicas”.

Título de Especialista

O Cremesp deu amplo apoio à implantação da Resolução CFM nº 1.772, de agosto de 2005, que cria o Certificado de Atualização Profissional (CAP), emitido pela Associação Médica Brasileira e pelas sociedades de especialidades, atestando a atualização do médico. Com isso, os médicos que obtiverem título de especialista ou certificado de área de atuação, a partir de janeiro de 2006,. terão cinco anos –  até  2011 – para somar 100 pontos em atividades de educação, necessários para a revalidação dos títulos. O Cremesp também tem participado e apoiado as iniciativas da AMB e do CFM de atualização das Diretrizes Médicas baseadas em evidências científicas; e da divulgação de manual de solicitação de exames complementares, elaborado desde março de 2005 com a contribuição das sociedades de especialidade.

Comissão para Estudos de Acreditação das Faculdades de Medicina
A Comissão foi criada recentemente pelo Cremesp, com projeto coordenado pelos professores Luiz Arnaldo Szutan e José Agenor Silveira.


Este conteúdo teve 1505 acessos.


CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DE SÃO PAULO
CNPJ: 63.106.843/0001-97

Sede: Rua Frei Caneca, 1282
Consolação - São Paulo/SP - CEP 01307-002

Delegacia da Vila Mariana:
Rua Domingos de Moraes, 2187 - cj. 223 - Edifício Xangai
Vila Mariana – São Paulo/SP - CEP 04035-000

CENTRAL DE ATENDIMENTO TELEFÔNICO
(11) 4349-9900 (de segunda a sexta feira, das 8h às 20h)

HORÁRIO DE EXPEDIENTE PARA PROTOCOLOS
De segunda a sexta-feira, das 9h às 18h


ESTACIONAMENTOS : NOVOS CONVÊNIOS


CONTATOS

Regionais do Cremesp:

Conselhos de Medicina:


© 2001-2019 cremesp.org.br Todos os direitos reservados. Código de conduta online. 83 usuários on-line - 1505
Este site é melhor visualizado em Internet Explorer 8 ou superior, Firefox 40 ou superior e Chrome 46 ou superior